A história do antigo Mercado Público de Porto Alegre está conservada no memorial criado a partir da sua antiga edificação, que data de 1869. Aberto para visitação em 1999, o Memorial do Mercado reúne registros que remontam às intensas trocas comerciais que ocorriam no local e também é um espaço cultural amplo, onde são realizadas exposições de longa e curta duração. Fazem parte do acervo fotos, mapas, plantas e documentos historicos do mercado, que também possui grande importância para as religiões de matriz africana. Acredita-se que no centro do edifício está assentado o Orixá Bará, que é considerado o guardião das casas e cidades e representa o trabalho e a fartura. Também no local, encontra-se o Observatório da Cultura e a Livraria Ilhota.