Últimas notícias:

Loading...

Abin orientou defesa de Flávio Bolsonaro no caso Queiroz

Agência Brasileira de Inteligência produziu relatórios com orientações para embasar um pedido de anulação do caso Queiroz

Por: Redação

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) produziu pelo menos dois relatórios de orientação para os advogados do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no caso Queiroz.

Segundo reportagem de Guilherme Amado, da revista Época, o órgão orientou a defesa do filho de Bolsonaro sobre o que deveria ser feito para obter os documentos com o objetivo de embasar um pedido de anulação do caso das “rachadinhas” na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro).

Abin
Crédito: Reprodução/TwitterAbin orientou defesa de Flávio Bolsonaro no caso Queiroz

Os documentos foram enviados em setembro ao filho do presidente Jair Bolsonaro.

Em um dos documentos obtidos pela Época, a Abin sugere a substituição dos “postos”, em referência a servidores da Receita Federal; e traça uma “manobra tripla” para tentar conseguir os documentos que a defesa de Flávio espera para tentar anular o caso Queiroz.

Os relatórios contradizem a declaração do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) dada à Época em 23 de outubro, quando outra reportagem da revista  revelou que órgãos do governo se mobilizaram em busca de elementos que permitissem a anulação das investigações envolvendo Fabrício Queiroz, ex-assessor e ex-motorista de Flávio e amigo do presidente Bolsonaro.

Na ocasião, o GSI confirmou ter sido procurado pelas advogadas do parlamentar, mas declarou que as denúncias apresentadas pelas advogadas se mostraram um tema interno da Receita Federal e que, respeitando suas atribuições legais, não realizou qualquer ação.

A Abin é comandada por Alexandre Ramagem desde 2019. Em abril, ele chegou a ser indicado pelo presidente Bolsonaro para comandar a Polícia Federal. A nomeação, entretanto, foi suspensa pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Compartilhe:

?>