ACM Neto vetará projeto que tira nome de Paulo Freire de escola

Vereadores de Salvador aprovaram a alteração um dia depois de o presidente chamar o educador de "energúmeno"

Por: Redação

Nesta quinta-feira, 19, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), afirmou que vai vetar o projeto que retira o nome de Paulo Freire de uma escola soteropolitana. O projeto foi aprovado pela Câmara Municipal da capital baiana um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmar que o educador era um “energúmeno”.

“Minhas decisões não são tomadas com ideologia”, disse o prefeito. “Mesmo sendo um projeto de autoria do vereador do meu partido”.

Educador Paulo Freire

O vereador autor do projeto é Alexandre Aleluia (DEM). Ele é um dos políticos ligados ao presidente na cidade e que tende a migrar para o Aliança pelo Brasil, partido que Bolsonaro almeja criar.

Energúmeno

Na segunda-feira, 16, o presidente chamou o educador Paulo Freire de “energúmeno” e disse que suas ideias afetaram a avaliação do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). Na ocasião, ele disse que a TV Escola “deseduca” o público porque tem uma programação “totalmente de esquerda”.

“Olha a prova do Pisa, estamos em último lugar do mundo. Se não me engano, em matemática, ciência e português, acho que um ou dois itens, somos o último da América do Sul. Vamos esperar o que desse tipo de educação?”, indagou.