ANDA, especializada em direitos animais, lança vakinha; veja como doar

Confira ações da ANDA pelos direitos animais e saiba como apoiar esse trabalho

Divulgação

Em dezembro, é celebrado o Dia de Doar, um movimento global de exercício de generosidade que é realizado no Brasil desde 2013. A data teve início em dezembro de 2012 nos Estados Unidos como uma provocação à cultura de consumo estimulada pela Black Friday. A ideia foi um sucesso e logo se espalhou para mais de 55 países. No Dia de Doar, milhões de organizações sem fins lucrativos iniciam grandes campanhas para angariar recursos para realizar suas atividades e continuarem a construir um mundo melhor. A data também marca a visibilidade do trabalho realizado por ONGs e da importância do envolvimento da sociedade em ações beneficentes.

Nos 11 anos de atuação da ANDA, completados neste ano, é possível notar a mudança sensível com que a imprensa brasileira não só passou a dar mais destaque a notícias envolvendo animais, como também mudou a forma de enxergá-los. Esta sempre foi a bandeira e missão da ANDA: informar para transformar. Casos de grande destaque como a história da serial killer Dalva Lina, a morte cruel da yorkshire Lana, a irresponsabilidade da GOL e o desaparecimento do cãozinho Pimpoo, além de muitas outras histórias, chegaram à grande imprensa e ganharam comoção nacional graças ao trabalho de apuração e divulgação da ANDA.

Além de produzir cerca 40 conteúdos diariamente, a Agência de Notícias de Direitos Animais, a primeira do gênero e atualmente maior da América Latina, também recebe denúncias e distribui gratuitamente parte de seu conteúdo para sites relevantes como o portal R7 e a Catraca Livre, e já publicou três livros sobre direito animal. A ANDA é atualmente uma das maiores referências sobre direitos animais no Brasil e no mundo, conquistando diversos prêmios, citações e menções honrosas por organizações internacionais. O trabalho é árduo, corajoso e ético, mas vai muito além do mundo digital. A ANDA também atua em diversas frentes, inclusive jurídica, sempre buscando o prevalecimento do respeito aos direitos animais.

Chimpanzé Black que foi transferido para um santuário
Crédito: Gilberg Antunes – PMSApós ação movida pela ANDA, Black foi transferido para o Santuário de Grandes Primatas

Entre as ações mobilizadas pela ONG, destacam-se a ação civil pública impetrada pela ANDA que impediu a partida de um navio atracado no Porto de Santos, litoral paulista, com mais de 25 mil bois com destino à Turquia, onde seriam brutalmente mortos para consumo humano, e a tão esperada libertação do chimpanzé Black, uma ação movida pela ONG conseguiu a transferência do animal que vivia sozinho e isolado em um recinto do zoo Quinzinho de Barros, em Sorocaba, no interior de São Paulo, para o Santuário dos Grandes Primatas, além da preservação do único berçário de baleias-francas no Brasil, localizado em Florianópolis (SC). A ANDA atuou em diversas outras ações, clique aqui e confira.

Neste ano, a ANDA marcou sua estreia em nível mundial com o lançamento do Global ANDA. A versão em inglês do portal publica notícias sobre as questões animais e ambientais do Brasil. Muito já foi feito, mas ainda podemos fazer imensamente mais. Para isso, precisamos da sua ajuda. Em celebração ao Dia de Doar, a ANDA iniciou uma campanha colaborativa na plataforma Doa Brasil. É possível colaborar com o trabalho pioneiro da ANDA com apenas R$ 10. Clique aqui e faça parte deste movimento que visa tornar o mundo um lugar gentil, pacifico e compassivo para todas as espécies.

Em parceria com ANDA

Agência de Notícias de Direitos Animais e maior portal de notícias sobre animais do mundo.

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário ANDA

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.