Últimas notícias:

Loading...

Após casos de violência policial, Doria diz que PMs serão retreinados

Caso mais recente mostra PM dando ‘mata-leão” em garoto de 19 anos, que se debate até ficar desacordado

Por: Redação

Após imagens de casos de violência policial virem à tona nos últimos dias, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que policiais militares receberão um novo treinamento e classificou os atos como “aceitável”.

Segundo o governador, o “retreinamento” deve começar já a partir de julho para oficiais e sargentos, que comandam as operações das equipes nas ruas. Posteriormente, o programa será entendido para cabos e soldados.

Crédito: Reprodução/TV GloboVídeos mostram jovem negro desmaiado após ser estrangulado duas vezes por PM durante abordagem em Carapicuíba

“O programa é para que possamos retreinar todo o comando das tropas, para evitar e mostrar que esse 1% dos maus policiais, que insistem em usar a violência desnecessária contra a população, que isso não é aceitável”, disse Doria.

Outra medida anunciada para tentar conter a violência praticada por policiais é a instalação de câmeras nos uniformes dos PMs.

Casos de violência

Nas últimas semanas diversos que mostram PMs agredindo jovens, em sua maioria negros e da periferia, têm circulado pelas redes sociais.

O caso mais recente ocorreu na tarde de ontem em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Nas imagens gravadas por moradores mostram PMs sufocando, em duas ocasiões, um jovem negro de 19 anos até ele desmaiar.

Desacordado, o rapaz foi jogado dentre de uma viatura do 33º Batalhão e levado primeiro para a delegacia e, depois, ao hospital.

Em entrevista ao jornal “Bom Dia SP”, da TV Globo, o jovem afirma que se assustou com a presença dos policiais, se desequilibrou e acabou batendo na moto de um dos PMs. Após a batida, ele foi agarrado pelo pescoço pelo policial.

Na semana passada PMs foram flagrados agredindo moradores na Vila Clara, na zona sul da capital, após protestos contra o assassinato de Guilherme Guedes, 15 anos, morte por policiais militares que faziam a segurança de uma empresa no bairro.

Saiba como denunciar violência policial

Destacamos diferentes ferramentas de denúncia contra a violência policial. Além da agressão física, configura-se também pela intimidação moral, no uso ilegal e ilegítimo da força ou da coação. Seja por meio de órgãos públicos ou plataformas digitais, confira dicas sobre como denunciar violência policial:

Disque 100

Canal de comunicação que possibilita conhecer e avaliar a dimensão da violência contra os direitos humanos e o sistema de proteção, bem como orientar a elaboração de políticas públicas.

Ouvidoria de PM

Recebe denúncias contra policiais militares e civis que, eventualmente, tenham cometido atos arbitrários ou ilegais; Faz a apuração das queixas. A denúncia pode ser feita anonimamente, por meio de carta e-mail ou telefone.

Em São Paulo, por exemplo, a denúncia pode ser feita até online.

Corregedoria das polícias Civil e Militar

Criado para apurar desvio de conduta policial, órgão pode instaurar inquérito policial quando o crime é cometido por agentes de segurança e, neste caso, encaminhado à justiça comum.

Ministério Publico – MP

Tem como função processar infratores e fiscalizar ações de órgãos públicos envolvidos em investigação criminal, como polícia e órgãos de perícia.

DefeZap

Desenvolvido em 2016 pelas organização Nossas, a plataforma tem como objetivo dar visibilidade à questão da segurança pública e defesa dos direitos humanos.

A plataforma recebe denúncias de violência policial, realiza apurações preliminares e encaminha casos aos órgãos competentes. Conheça a plataforma.

Compartilhe: