Últimas notícias:

Loading...

Bolsonaro diz que pegou gravações da portaria para evitar adulteração

Nesta semana, presidente teve seu nome envolvido nas investigações sobre a morte de Marielle Franco

Por: Redação

O presidente Jair Bolsonaro disse que pegou as gravações das ligações feitas entre os moradores e a portaria do Condomínio Vivendas da Barra, onde mora no Rio de Janeiro, antes que fossem adulteradas. A afirmação foi feita a jornalistas na manhã deste sábado,2, durante uma ida a uma concessionária em Brasília.

“Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha”, disse Bolsonaro.

Na última terça-feira, 29, o Jornal Nacional, da TV Globo, revelou com exclusividade o depoimento do porteiro do condomínio do presidente à polícia. Em duas ocasiões, ele disse ter recebido autorização do “senhor Jair” para deixar entrar no residencial Élcio de Queiroz, um dos acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.

Bolsonaro cumprimenta eleitores
Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil Bolsonaro diz ter pego gravações da portaria para evitar adulteração

O porteiro ainda contou que depois de Élcio entrar, ele acompanhou a ida do carro pelas câmeras de segurança e viu que o veículo, na verdade, parou na casa de Ronnie Lessa, casa 66, e não na de Bolsonaro, casa 58. Segundo o Ministério Público e a Delegacia de Homicídios, Lessa é o autor dos disparos que matou a vereadora e o motorista.

Os registros de presença da Câmara dos Deputados, no entanto, mostram que Bolsonaro estava em Brasília no dia do crime.

As promotoras do Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado) dizem que a versão do porteiro não condiz com as provas técnicas. A conclusão veio após uma análise nos áudios gravados pelo sistema de interfone, os mesmos que Bolsonaro afirma ter tido acesso.

Peritos, no entanto, questionam a análise dos áudios feita pelo Ministério Público, argumentando que ela pode ter sido superficial e ignorado a possibilidade de algum registro ter sido excluído antes de ser entregue à Polícia Civil.

Gravação da portaria

Na quarta-feira, um dia após a reportagem do Jornal Nacional mencionar o depoimento do porteiro, Carlos Bolsonaro, filho do presidente, publicou um vídeo em suas redes sociais em que mostra uma ligação da portaria autorizando a entrada de Élcio Queiroz, no condomínio.

Na gravação, consta que a ligação foi feita para casa em que morava outro suspeito – Ronnie Lessa – e não para a casa do presidente.