Bolsonaro é eleito presidente com 55%; Haddad tem 44% dos válidos

A campanha eleitoral mais polarizada da história chegou ao fim com vitória do candidato do PSL

Por: Redação Comunicar erro
Bolsonaro e Haddad
Crédito: Tânia Rêgo/Rovena Rosa/Agência BrasilBolsonaro e Haddad votaram com suas esposas, Michelle e Ana Estela, respectivamente

A campanha eleitoral mais polarizada da história chegou ao fim, com a vitória de Jair Bolsonaro para presidente da República, com 55,13% dos votos válidos. Seu adversário, Fernando Haddad, alcançou 44,87%.

Com 100% das urnas apuradas, o capitão reformado alcançou 57.797.073 votos e o ex-prefeito, 47.039.291. Votos brancos e nulos somaram 9,6% do total de votos, o maior índice já registrado no país desde o fim da ditadura militar _ a média para os segundos turnos de eleições para presidente é de 6%.

A campanha ficou marcada pela desinformação, com a disseminação de fake news via grupos do WhatsApp, e a tentativa do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de brecar a multiplicação desses boatos, além da denúncia da “Folha” sobre manipulação desses grupos. O app se tornou a ferramenta principal de divulgação de dados sobre os candidatos, e a TV, que antes centralizava as disputas e as configurações das chapas, perdeu seu protagonismo.

As propostas ficaram relegadas a segundo plano. Com a decisão de Bolsonaro de não participar de nenhum debate, mesmo depois de ter sido liberado por seus médicos, após se recuperar da violenta facada de que foi vítima, a eleição de 2018 entrou para a história como a primeira vez, desde a redemocratização, em que um segundo turno não ofereceu nenhum debate entre candidatos à Presidência.

O medo e o ódio também foram personagens desta disputa. Agressões foram registradas em nome do candidato do PSL (uma delas se mostrou fantasiosa), assim como ações da polícia e dos TREs em universidades contra manifestações de alunos. Vários grupos da sociedade se manifestaram contra a ameaça à democracia que representou o discurso do capitão reformado, o que levou, na última semana do segundo turno, a uma onda de pessoas nas ruas tentando “virar o voto” de indecisos ou de eleitores que pretendiam votar nulo/branco em favor do petista.

Os dois candidatos tiveram de adequar seus discursos conforme a campanha se dirigia ao final. Haddad, principalmente sobre a citação a uma nova Constituinte. Bolsonaro, também sobre uma Constituinte, além de citações de seu vice, o general Mourão, contrário a direitos trabalhistas e favorável a novos impostos, de seu filho, sobre como seria fácil “fechar o Supremo”.

Ambos votaram pela manhã, Bolsonaro, por volta das 9h, na Vila Militar, zona oeste do Rio de Janeiro, e Haddad, cerca de 10h em Moema, na zona sul de São Paulo. O candidato do PSL afirmou naquele momento: “Pelo que eu vi nas ruas nos últimos meses, é vitória”. O petista se disse “esperançoso”.

Acompanhe outros conteúdos ligados às eleições deste ano nesta página especial

1 / 8
1
08:59
Lobão analisa a relação de Bolsonaro com seus filhos
Um dos poucos nomes do meio artístico a apoiar a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), o músico Lobão revelou recentemente …
2
08:31
Lobão explica como funciona a mente de Olavo de Carvalho
Em entrevista ao vivo no estúdio da Catraca Livre para o jornalista Gilberto Dimenstein, o cantor Lobão, ex-afeto de Olavo …
3
03:39
Alter do Chão sofre com incêndio de grandes proporções
As chamas que consomem uma área de preservação ambiental de Alter do Chão, em Santarém, no Pará, voltaram a se …
4
09:33
Glenn Greenwald: Os limites do jornalismo no governo Bolsonaro
Em entrevista a Gilberto Dimenstein, da Catraca Livre, Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site responsável pela série de …
5
03:50
Clã Bolsonaro nomeou familiares para cargos de confiança
Uma reportagem publicada pela revista Época mostra que 17 familiares de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro,  foram …
6
10:59
David Miranda x Coaf: Glenn Greenwald fala sobre a investigação
Uma matéria publicada pelo jornal O Globo deu destaque para um relatório do Coaf, em que o deputado federal David …
7
05:12
Glenn Greenwald fala qual foi a matéria mais importante da #VazaJato
Qual foi a matéria mais importante da #VazaJato até agora? Quem responde essa pergunta é o jornalista Glenn Greenwald, do …
8
04:32
É possível apoiar a #VazaJato ao mesmo tempo que a Operação Lava Jato?
O jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, deu uma longa entrevista ao jornalista Gilberto Dimenstein sobre a …