Bolsonaro fala pela 1ª vez sobre Lula: não deem ‘munição ao canalha’

Bolsonaro também fez uma homenagem ao ministro Sergio Moro

Por: Redação

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi às redes sociais na manhã deste sábado, 9, comentar pela primeira vez sobre a soltura do ex-presidente Lula. No Twitter, sem citar o nome do líder petista, ele pediu aos seus seguidores que não deem “munição ao canalha”.

“Iniciamos a poucos meses a nova fase de recuperação do Brasil e não é um processo rápido, mas avançamos com fatos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa”, escreveu Bolsonaro.

Junto com o tuíte, Bolsonaro também publicou um vídeo antigo em homenagem ao ministro Sergio Moro (Justiça). Na gravação, o presidente enaltece trabalho de Moro e diz que o ex-juiz é um dos responsáveis por sua eleição.

“Em parte, o que acontece na política no Brasil, devemos a Sergio Moro”, diz Bolsonaro em um trecho do vídeo compartilhado.

Sergio Moro foi responsável pela condenação do ex-presidente Lula na primeira instância no caso do tríplex do Guarujá (SP).

O ministro Sergio Moro também se manifestou nas redes sociais nesta amanhã. No Twitter ele escreveu: “Lutar pela Justiça e pela segurança pública não é tarefa fácil. Previsíveis vitórias e revezes (sic). Preferimos a primeira e lamentamos a segunda, mas nunca desistiremos. A decisão do STF deve ser respeitada, mas pode ser alterada, como o próprio Min. Toffoli, reconheceu, pelo Congresso”.

Lula solto

O ex-presidente Lula deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, na tarde desta sexta-feira, 8,  após a decisão da Justiça Federal que autorizou sua soltura. Lula estava preso desde 7 de abril do ano passado pela condenação no caso do triplex do Guarujá (SP), um dos processos da Operação Lava Jato.

Crédito: Rede Brasil AtualO ex-presidente Lula ao deixar a carceragem da Polícia Federal após ficar preso por 580 dias

Lula deixou a sede da PF pela porta da frente, acompanhado por parlamentares do PT e seus advogados. Ele caminhou em direção aos apoiadores que o esperavam em um palco, onde fez um pronunciamento aos militantes.

Em um discurso de aproximadamente 20 minutos, o ex-presidente Lula agradeceu aos militantes do PT que fizeram um acampamento na frente da PF em Curitiba durante os 580 dias de duração da prisão. Lula também disse que vai retornar para São Paulo e participará de reuniões no Sindicato dos Metalúrgicos durante o fim de semana. A informação é da Agência Brasil.

Compartilhe: