Bolsonaro revê portaria sobre aborto e Allan dos Santos o critica

O blogueiro esbravejou no Twitter após a mudança na portaria ser publicada no Diário Oficial da União

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após forte pressão social, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reviu a portaria do Ministério da Saúde que regulamenta o aborto em caso de estupro, nesta quinta-feira, 24, e revoltou o blogueiro Allan dos Santos, um de seus principais apoiadores nas redes sociais.

Bolsonaro Allan dos Santos
Crédito: Agência Brasil e Reprodução/TwitterBolsonaro volta atrás em portaria sobre aborto e aliados o criticam

A portaria obrigava médicos a notificarem à polícia quando atendessem vítimas de estupro que desejassem realizar o aborto legal.  Pela nova redação da portaria, publicada nesta quinta-feira, 24, no Diário Oficial da União, ela ainda prevê que médicos comuniquem as autoridades policiais, mas sem a palavra “obrigatória”, como constava na primeira versão do documento. A medida é recomendada nos “casos em que houver indícios ou confirmação do crime de estupro”.

Outra alteração no texto da portaria foi no trecho que determinava que os profissionais de saúde deveriam “informar acerca da possibilidade de visualização do feto ou embrião por meio de ultrassonografia, caso a gestante deseje, e essa deverá proferir expressamente sua concordância, de forma documentada”. Esta parte foi totalmente retirada da na nova versão do documento.

A mudança realizada pelo Ministério da Saúde na regulamentação do aborto em caso de estupro, ocorreu após muitas críticas de especialistas, pressão de parlamentares, especialmente da bancada feminina que ameaçou derrubar a portaria no Congresso, com apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Na semana passada, um grupo de senadores se reuniu com Pazuello para cobrá-lo sobre a portaria.

O blogueiro Allan Dos Santos foi ao Twitter criticar a decisão de Bolsonaro e do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Ele disse não querer mais contato com o presidente.

“Quando um PSOL da vida força o STF é uma coisa. Quando um MINISTRO DO PRESIDENTE Jair Bolsonaro facilita o ABORTO é INADMISSÍVEL. Mandei para o WhatsApp pessoal do presidente: NUNCA MAIS ME LIGUE”, escreveu Allan dos Santos, no Twitter.

Allan dos Santos atacou Pazuello em outro post. “TRAIDOR E CANALHA! Você menosprezava o presidente e só o apoiou por causa do Mourão, @eduardopazuello. CANALHA!”, escreveu o blogueiro que errou ao tentar marcar o perfil de Eduardo Pazuello.

Allan dos Santos é investigado pelo Supremo Tribunal Federal Allan no inquérito das fake news e em outro processo que apura a organização e financiamento de atos contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal.