Brasil será mantido no Acordo de Paris, afirma ministro

Decisão sinaliza novo recuo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que, antes da posse, chegou a defender a saída do tratado aprovado em 2015

Por: Redação | Comunicar erro

Após polêmica, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou na última segunda-feira, 14, que o Brasil será mantido no acordo de Paris. O que sinaliza novo recuo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que, antes da posse, chegou a defender a saída do tratado aprovado em 2015.

A decisão foi anunciada pelo ministro após almoço no Sevovi-SP com empresários do setor imobiliário. Aos jornalistas, Salles reconheceu que há oposição ao acordo climático dentro do governo mas que, “por ora, a participação do Brasil está mantida”.

 “Nós seremos muito firmes na proteção aos recursos naturais”, declarou ministro indicado por Bolsonaro

A questão sobre a permanência já fora defendida pro Salles em entrevista à Rádio Eldorado, na semana passada. Na ocasião, enfrentou críticas de membros do governo.

Salles, entretanto, reconhece que mudanças serão propostas. “As metas de redução de emissão, que o Brasil e os outros países concordaram, estão OK. O problema é como você internaliza esses princípios e estes valores na legislação do País. A nossa única preocupação é se esta legislação restringe a liberdade e a ação de empreendedorismo e a gestão do território. Vamos estar muito atentos a isso”, disse.

Proteção dos recursos naturais 

No almoço, Salles também comentou que lutará pela preservação da Amazônia e do Cerrado, embora pretenda destravar e simplificar os processos relacionados ao ministério. “Nós seremos muito firmes na proteção aos recursos naturais. Nós vamos preservar a Amazônia, o Cerrado, os nossos rios”, afirmou. “Vamos continuar a dar especial tratamento ao meio ambiente”, garantiu.

Disse ainda que sua gestão frente ao Meio Ambiente será aberta, transparente e, sobretudo, respeitará a iniciativa privada.”Queremos menor burocracia, um ambiente de negócios com menor judicialização. Essa litigiosidade não é boa, é contraproducente até mesmo ao meio ambiente. Todo mundo (do governo) tem de estar imbuído deste objetivo”, afirmou. Com informações do portal R7. 

Compartilhe:

1 / 8
1
05:08
Ex-presidentes brasileiros que foram presos e você não sabia
Em mais uma etapa da Operação Lava Jato, a Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira, 21, o ex-presidente Michel …
2
04:04
Carlos Bolsonaro irrita Rodrigo Maia e complica Previdência
O vereador Carlos Bolsonaro (PSC) irritou o presidente da Câmara Rodrigo Maia com comentários críticos no Twitter. As alfinetadas gerou …
3
01:39
Marcela Temer vira alvo de comentários machistas na web
Após a prisão de Michel Temer pela Lava Jato do Rio de Janeiro, a ex-primeira-dama Marcela Temer virou alvo de …
4
53s
Operação Lava Jato prende ex-presidente Michel Temer
Em mais uma etapa da Operação Lava Jato, a Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira, 21, o ex-presidente Michel …
5
02:53
Suzano e Nova Zelândia: os impactos da exposição excessiva
A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que o nome do atirador que matou 50 pessoas em uma mesquita em …
6
02:28
Posse de armas: Nova Zelândia dá exemplo de civilidade ao mundo
Após chocar o mundo nesta semana com o massacre de 50 pessoas em duas mesquitas de Christchurch, a Nova Zelândia …
7
03:10
Entenda o mistério por trás da boneca Momo
Ainda mais perturbador, o Desafio da Momo está de volta e desta vez a boneca aparece supostamente dentro de vídeos …
8
02:25
Bolsonaro apoia a construção de muro entre EUA e México
Em viagem diplomática a Washington, o presidente Jair Bolsonaro disse apoiar a construção do muro na fronteira entre EUA e México, …