Brumadinho: Fio Cruz alerta sobre surto de febre amarela

Estudo também aponta riscos de dengue, esquistossomose e leptospirose na região afetada pelo rompimento da barragem

Por: Redação | Comunicar erro

Um estudo divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta terça-feira, 5, alerta a possibilidade de surtos de dengue, febre amarela, esquistossomose e leptospirose na região afetada pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão em Brumadinho, Minas Gerais. O agravamento de pacientes com doenças crônicas como hipertensão e diabetes também é citado. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O documento foi elaborado com dados da secretária de saúde da região, sistema de dados públicos e levantamentos anteriores sobre outras tragédias, como a de Mariana, em 2015, e as enchentes em Santa Catarina, em 2008.

De acordo com o estudo, o rompimento da barragem causa alterações bruscas no ecossistema, o que pode matar predadores naturais e criar condições favoráveis para a proliferação dessas doenças e de seus transmissores. O tamanho da tragédia também afeta os serviços de vigilância e de saúde, o que prejudica o controle das enfermidades, aponta a reportagem.

Ricardo Stuckert/Fotos públicas
Crédito: Ricardo Stuckert/Fotos públicasBombeiros trabalham há mais de uma semana na busca por desaparecidos em Brumadinho.

“Temos observado que há um padrão, relativamente comum, nos problemas de saúde que se sucedem a desastres, mesmo em caso de eventos climáticos. Então nós coletamos informações de diferentes sistemas para tentar estimar o impacto na saúde”, afirma um dos autores do estudo, Diego Ricardo Xavier, epidemiologista do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz).

Outra questão a ser considerada, de acordo com o texto da Folha,  é que os serviços públicos, como coleta de lixo, esgoto e abastecimento de água, estão suspensos na região, o que representa um fator de preocupação, principalmente no consumo de água e alimentos contaminados. Os especialistas da Fiocruz também acionam o sinal vermelho para armazenamento de água de forma incorreta.  “Isso aconteceu em Mariana e acabou tendo um surto de dengue. Nós já estamos no verão, uma época de maior risco. O rio Paraopeba, contaminado agora em Brumadinho, passa ainda por vários municípios”, alerta Xavier.

Compartilhe:

1 / 8
1
07:26
STF e o limite da liberdade de expressão
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, anunciou em março a abertura de um inquérito para investigar casos …
2
01:03
Ex-presidente do Peru tenta suicídio após receber ordem de prisão
O ex-presidente do Peru Alan García morreu nesta quarta-feira,17, após atirar contra si mesmo em uma tentativa de suicídio em …
3
04:17
32% acreditam que câncer é causado por traumas, diz pesquisa
O jornal Folha de S. Paulo divulgou uma pesquisa feita pelo Instituto Oncoguia que revela uma situação preocupante: 32% dos …
4
04:45
Famosos fazem desabafo sobre depressão
Recentemente, o humorista Whindersson Nunes publicou uma série de posts em sua rede social desabafando sobre um sentimento profundo de …
5
01:32
Quem disse que não dá para surfar na cidade?
A Surf House Brasil é o lugar perfeito para você quer aprender a surfar ou ficou com saudade de pegar …
6
01:45
Catedral de Notre Dame: 8 séculos de história queimam em Paris
Um incêndio de grandes proporções atingiu a Catedral de Notre Dame, em Paris. O local é um dos pontos turísticos …
7
02:29
Vídeo analisa a maior irresponsabilidade na vida de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro mandou desativar os radares de rodovias federais. Será que é uma boa ideia? A Folha de São …
8
05:43
Entenda a proposta de Bolsonaro para a educação domiciliar
O presidente Jair Bolsonaro assinou o projeto de lei que pretende regulamentar a educação domiciliar no país. Se aprovada pelo …