Bruno Covas deve estender quarentena até 1º de junho em São Paulo

A ampliação da quarentena se deve ao aumento de casos e mortes por covid-19 e a baixa taca de isolamento social na capital

Por: Redação

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deve anunciar nesta sexta-feira, 8, a prorrogação da quarentena na capital paulista até 1º de junho. Até essa data, as atividades não essenciais vão permanecer paralisadas. Os serviços essenciais de alimentação, saúde, bancos, limpeza e segurança, continuam funcionando.

A ampliação da quarentena se deve ao aumento de casos e mortes pelo novo coronavírus (covid-19) na capital. Até ontem a cidade registrava 23.807 casos confirmados e 1,986 mortes.

Crédito: Z´w Barretta/iStockA ampliação da quarentena se deve ao aumento de casos e mortes por covid-19 e a baixa taca de isolamento social na capital

É a terceira vez que a quarentena será prorrogada na cidade de São Paulo. A atual medida valeria até o dia 11 de maio. As informações são da revista Veja.

O anúncio será feito durante entrevista coletiva conjunta com o governador João Dória no Palácio dos Bandeirantes no começo da tarde.



Rodízio

Ontem, Covas anunciou a volta do rodízio de veículos na capital. A ideia é reduzir pela metade o fluxo nas ruas da cidade.

A partir de segunda-feira, 11, carros com placas de final par só poderão andar em dias pares e de final ímpar, apenas em dias ímpares.

A medida vale inclusive aos sábados e aos domingos, por 24h, em toda cidade de São Paulo.

Compartilhe: