Bruno Covas recebe alta médica após sétima sessão de quimioterapia

O prefeito de São Paulo estava internado desde a última quarta-feira, 22, no Hospital Sírio-Libanês

Por: Redação
bruno covas
Crédito: Rovena Rosa/Agência BrasilO prefeito de São Paulo, Bruno Covas, está tratando um câncer desde outubro

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que está em tratamento contra um câncer desde outubro, recebeu alta médica na manhã deste sábado, 25, dia do aniversário da capital paulista, Ele estava internado desde a última quarta-feira, 22, no Hospital Sírio-Libanês, período em que passou pela sétima sessão de quimioterapia.

Em boletim divulgado para a imprensa, o médico Fernando Ganem declarou: “Ele encontra-se em bom estado geral, não apresentou efeitos adversos e recebeu alta hoje, na parte da manhã”.

Como estava internado, Covas não participou da cerimônia de inauguração da estátua Dom Pedro I, no Parque da Independência, na manhã deste sábado. O evento teve a presença do presidente da República em exercício, vice-presidente general Hamilton Mourão.

Candidato à reeleição

Em entrevista à rádio CBN no início de janeiro, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) afirmou: “Sou candidato à reeleição”. O tucano disse também que pretende formar uma coligação robusta, com o maior número possível de siglas. Chegou a citar algumas: “Cidadania, Rede, PSB… Temos uma série de partidos”.

Sobre seu possível vice, disse que ainda não está em discussão, e que a primeira etapa “é formar um arco de aliança”. Afirmou também que não há imposição do governador João Doria (PSDB) para nomes. Doria defendeu publicamente uma chapa com Bruno como prefeito e a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) na vice.

É a primeira vez que o prefeito, que está no meio de um tratamento contra um câncer, assume sua intenção de disputar a reeleição.
Desde outubro, quando recebeu o diagnóstico de câncer no sistema digestivo com metástase no fígado, ele tem passado por sessões de quimioterapia e evitado eventos externos.

Como não tem vice, Bruno afirmou que não vai se licenciar do cargo para disputar a eleição de outubro.

Compartilhe: