Cadela é baleada por caminhoneiro na zona norte de SP

Policiais militares socorreram e pagaram o atendimento do animal

Cadela
Crédito: Reprodução / GloboO animal foi socorrido por policiais

Pintada, uma cadela de rua de dois anos, foi baleada por um caminhoneiro no Terminal de Cargas, no Parque Novo Mundo, zona norte de São Paulo. O motorista alega ter sido mordido pelo animal. Após disparar contra a cachorra, ele voltou para a cabine do veículo e escondeu a arma usada em outro caminhão.

Um vigilante do local relatou o caso para a polícia. “Logo em seguida nós conseguimos abordar o caminhoneiro, a princípio ele negou, mas nós conversamos e depois ele informou que realmente efetuou o disparo no cachorro e informou à equipe onde estava a arma”, disse o PM Henrique Ribeiro ao Bom Dia São Paulo, da Rede Globo.

Os policiais militares levaram Pintada para um hospital veterinário e pagaram o atendimento, que custou R$ 110, com o dinheiro do próprio bolso. “A gente decidiu na hora porque como a gente tinha que dar um jeito na situação o cachorro estava lá ferido, então acho que dinheiro não é tudo”, contou o PM.

O homem foi preso em flagrante e levado para o 73º DP, no Jaçanã.

cadela
Crédito: Reprodução / GloboO responsável pelo crime contra o cachorro foi preso em flagrante

O crime ocorreu dias depois que outro cachorro foi morto em uma unidade do Carrefour, em Osasco, região metropolitana de São Paulo. Vídeos e fotos mostram que o animal foi perseguido por um segurança do supermercado com uma barra de alumínio. Depois, ele aparece mancando e sangrando na pata esquerda.

Em seguida, um funcionário do Departamento de Fauna e Bem-Estar Animal da prefeitura usa um enforcador para imobilizar o cão e levá-lo. O animal foi atendido por veterinários, mas não resistiu e morreu.

O episódio causou revolta nas redes sociais e ativistas marcaram manifestações no estabelecimento para cobrar punição do responsável. A polícia está analisando as imagens.

500 mil assinam petição por justiça a cachorro morto no Carrefour

Compartilhe: