Candidatos aquecem debate no SBT com propostas e enfrentamentos

Hadddad, Ciro, Alckmin, Marina, Alvaro Dias, Meirelles, Boulos e Cabo Daciolo participaram do programa

Por: Redação | Comunicar erro

O debate do SBT foi o mais quente destas eleições, com enfrentamento desde o início, entre Marina Silva (Rede) e Fernando Hadddad (PT), entre Guilherme Boulos (PSOL) e Geraldo Alckmin (PSDB) e entre Cabo Daciolo (Patriota) e Henrique Meirelles (MDB) e Cabo e Ciro Gomes (PDT). Alvaro Dias, do Podemos, também participou do programa, e Jair Bolsonaro, do PSL, não compareceu por estar ainda hospitalizado em São Paulo.

debate SBT
Crédito: Adriana Spaca/Framephoto/Estadão ConteúdoPresidenciáveis participam de debate no SBT

O evento, promovido em parceria com a “Folha” e o UOL, aconteceu na noite desta quarta-feira, 26, foi divido em três blocos e contou com a mediação do jornalista Carlos Nascimento, do SBT. Participaram também os jornalistas Débora Bergamasco (SBT), Fernando Canzian (Folha de S.Paulo) e Diogo Pinheiro (UOL).

Bolsonaro quase não foi citado durante o debate e Haddad, o segundo nas pesquisas, foi, como no encontro promovido pela TV Aparecida, o alvo preferido dos rivais. Marina e Ciro fizeram perguntas enfáticas ao petista.

A candidata da Rede, ligou-o de forma incisiva ao presidente Michel Temer e teve de ouvir de Haddad que ela é uma das responsáveis pela crise da gestão do emedebista, já que apoiou Aécio Neves (PSDB) em 2014 e, também, foi favorável o impeachment de Dilma. “É muito engraçado, Haddad, você vir falar do Temer e do impeachment, quando você foi pedir a bênção para o Renan Calheiros, que também apoiou o impeachment. São dois pesos e duas medidas”, completou.

Já o pedetista, que, durante todo o debate insistiu no discurso de que é contra a polarização da campanha, afirmou que “se puder governar sem o PT, prefiro” e disse que foi o partido que ajudou a fazer essa “estrutura de poder odienta, que criou essa figura horrorosa que é o Bolsonaro” e que “está levando o país para a violência”.

Dinheiro da merenda

Alckmin foi cobrado por Boulos pela Máfia da Merenda, além da proposta de fechamento de escolas, decisão que provocou protesto de estudantes do ensino médio. O ex-governador afirmou que os desvios na merenda escolar foram descobertos pela polícia e pelo Estado, negou qualquer ligação do governo com os estelionatários e afirmou ter 40 anos de vida pública, sempre com ficha limpa. “Nós não fechamos nenhuma escola. Nós tínhamos cinco milhões de alunos, hoje temos 3,8 milhões de alunos, há uma mudança demográfica. Então tem lugar que falta escolas que nós construímos e construímos em grande quantidade, e tem lugar que a escola não tem aluno, nós precisamos aproveitar esse prédio para a pré-escola, para a Emei, onde faltam vagas. Então uma visão corporativa, como sempre, distante do interesse pública. É meu dever aproveitar bem os recursos públicos.”

Ciro e o SUS

O candidato Daciolo quis saber de Ciro quais suas proposta para a saúde e provocou, devolvendo ironia feita pelo pedetista no debate da Band: “”A democracia é uma delícia, uma delícia. O senhor ficou doente, correu para o Sírio Libanês, por que não foi para um hospital público?” Ciro disse que o médico que o acompanha o chamou para o hospital particular, e ele foi. Destacou que não é “demagogo” e que é um privilegiado por poder ter acesso a um plano de saúde. Como proposta, citou a criação de policlínicas, além da revogação do teto dos gastos aprovado pelo governo Temer.

Acompanhe outros conteúdos ligados às eleições deste ano nesta página especial

1 / 8
1
04:47
Entenda como o fogo na Amazônia virou uma crise internacional
O fogo que consome a Amazônia, maior floresta tropical do mundo, já representa 52,5% de todas as queimadas registradas no …
2
02:58
Como se prevenir de doenças
Você sabe o que são as doenças crônicas não transmissíveis? Hoje, a Dra. Aline Oliveira, médica de família, fala sobre ações …
3
03:13
Kinoplex: o cinema sem defeitos em São Paulo!
Quem disse que cinema de shopping é tudo igual? São Paulo acaba de ganhar um espaço exclusivo, com seis salas …
4
08:59
Vinicius Poit defende Salles como ministro do Meio Ambiente
O deputado federal Vinicius Poit (NOVO-SP) defendeu a permanência de Ricardo Salles como ministro do Meio Ambiente no Governo Bolsonaro. …
5
02:28
Quais são os sintomas que são gerados pelo estresse?
Com a correria do dia-a-dia somos facilmente pegos pelo estresse. E o nosso corpo indica sinais de que estamos fisicamente …
6
03:52
Surge o BolsoLula: os mesmos vícios da velha política brasileira
No vídeo, o jornalista Gilberto Dimenstein explica o conceito da expressão 'BolsoLula' e analisa as consequências da interferência política exercida …
7
04:15
Como os Beatles mudaram minha vida: parte 1
Como seria o mundo sem a inovação e energia que a música ganhou pós-Beatles. Imaginou? E se as pessoas também …
8
03:02
Jair Bolsonaro é louco, ignorante ou irresponsável?
O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento nesta quarta-feira, 21, apontando que ONGs poderiam estar por trás das queimadas na …