Últimas notícias:

Loading...

Carrefour terá que indenizar casal gay agredido por seguranças

A rede de supermercado terá ainda que pagar o conserto do carro, que foi depredado pelos seguranças

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A Justiça de São Paulo condenou o Carrefour a indenizar um casal gay que foi agredido por seguranças de uma de suas lojas no estado.

Na sentença, proferida no último dia 11 de novembro, o TJ-SP determinou que o Carrefour pague R$ 10 mil para cada uma das vítimas e que arque com os custos do conserto do carro, que foi depredado pelos seguranças. As informações são do UOL.

Carrefour
Crédito: DivulgaçãoCarrefour terá que indenizar casal gay agredido por seguranças

A agressão ocorreu em outubro de 2016, quando o casal resolveu deixar o carro no estacionamento do supermercado para ir votar na escola ao lado do estabelecimento.

De acordo com o processo, que tramitou em segredo de Justiça, os seguranças disseram que eles não poderiam deixar o carro no estacionamento e começaram a xingar os dois homens, que correram, com medo de agressão física, para o interior do veículo. Foi quando os seguranças perseguiram o casal e começaram a dar chutes no carro e xingá-los.

O casal tentou ir embora, porém, os seguranças fecharam a cancela do estacionamento e os clientes precisaram derrubar a cancela.

O TJ-SP considerou que o casal consegui provar que sofreu agressões verbais, mas não as homofóbicas, o que poderia aumentar a indenização.

Morte no Carrefour

Na semana passada, o soldador João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, foi assassinado por seguranças de uma unidade do Carrefour em Porto Alegre (RS).

Hoje, o Carrefour anunciou a criação de um comitê externo independente –Livre Expressão sobre a Diversidade e Inclusão– para orientar política de ‘tolerância zero à discriminação racial’ em suas lojas.

Entre as recomendações de um grupo de especialistas e líderes negros à empresa está a ‘revisão da concepção e da contratação dos serviços de segurança privada’.

Como parte das medidas, a loja Porto Alegre Passo D’Areia, onde João Alberto foi assassinado, ficará fechada nesta quinta-feira. 26, em respeito ao luto da família do soldador. Já as demais lojas no Brasil abrirão apenas após as 14h para reforço da conscientização antirracista e tolerância zero a qualquer discriminação.

O Carrefour informou ainda que todo o resultado de vendas desta quinta e sexta-feira se somará ao resultado de vendas do último dia 20 de novembro no Fundo de Combate ao Racismo e Promoção da Diversidade, que já conta com o aporte inicial de R$ 25 milhões.

“O mesmo Comitê indicou que, em sinal de respeito à morte de João Alberto Silveira Freitas, nesta quinta-feira (26 de novembro) todas as lojas do Carrefour deverão estar fechadas até as 14h, sendo reabertas com um minuto de silêncio. Todo o resultado de vendas dos dias 26 e 27 será revertido para ações orientadas pelo Comitê, valor somado aos R$ 25 milhões já anunciados e ao resultado de vendas do dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra”, informou a rede.

Comunicado Carrefour

Posted by Carrefour on Wednesday, November 25, 2020

Compartilhe: