Últimas notícias:

Loading...

China condena jornalista que noticiou coronavírus no início da epidemia

Profissional foi condenada por “causar distúrbios” e “arranjar problemas”

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A jornalista chinesa Zhang Zhan, de 37 anos, foi condenada a 4 anos de prisão por ter noticiado os casos do novo coronavírus no início da epidemia em Wuhan, onde o surto da doença começou.

Zhan foi condenada por “causar distúrbios” e “arranjar problemas” ao noticiar os fatos. Esse tipo de acusação é frequente contra jornalistas e ativistas dos direitos humanos na China, segundo o jornal Apple Daily.

Durante audiência realizada nesta segunda-feira, 28, Zhan negou as acusações e argumentou que as informações por ela publicadas na plataforma local WeChat, Twitter e no YouTube não deveriam ser censuradas.

china condena jornalista
Crédito: Reprodução/YouTubeJornalista é condenada a 4 anos de prisão na China

O julgamento da jornalista ocorreu nesta segunda-feira, 28, em um tribunal da cidade de Xangai, onde a profissional de imprensa tem residência fixada. De acordo com a agência de notícias AFP, jornalistas e diplomatas estrangeiros foram impedidos de acompanhar a audiência.

O Governo chinês controla a imprensa nacional através da censura dos meios de comunicação e, de acordo com o site da organização Repórteres sem Fronteiras, o país é o que mais detém jornalistas no mundo.

Demora na resposta ao vírus

No início do surto de coronavírus, alguns médicos alertaram para o aparecimento de um vírus misterioso. Alguns deles foram enquadrados pela polícia chinesa e acusados pelo governo de propagar boatos que causavam distúrbios graves à ordem social. Era uma tentativa das autoridades de abafar as informações sobre o avanço da doença.

Um dos profissionais de saúde que tentaram alertar os demais colegas sobre o vírus e que foi repreendido pelas autoridades chinesas, o oftalmologista o chinês Li Wenliang, acabou morrendo infectado com o coronavírus. A morte dele causou grande revolta no país.

Compartilhe: