‘Chuva escura’ no RS pode ter ligação com queimadas no Pantanal

Cerca de 15% do bioma foi completamente destruído com as chamas, algumas criminosas

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O fenômeno da água escura da chuva registrada no domingo, 13, por moradores de São Francisco de Assis, na Região Central do Rio Grande do Sul, pode ter ligação com as queimadas que atingem o Pantanal há cerca de um mês.

Imagens da água com a coloração escura ganharam as redes sociais e assustaram moradores da região.

Pantanal
Crédito: Reprodução/TV GloboMoradores relatam ‘chuva escura’ no Rio Grande do Sul, e fogo no Pantanal pode ser a causa

De acordo com a Somar Meteorologia, a fumaça que atingiu áreas do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul na sexta-feira, 11, chegou ao Rio Grande do Sul, o que pode ter provocado o fenômeno, mesmo a mais de 1.000 km de distância..

“A gente pode dizer que a chuva ‘lavou’ a atmosfera e, ao cair, ela vem com essa cor, essa sujeira. Na verdade, são fuligens que acabaram fazendo com que a chuva se tornasse mais escura”, explicou a meteorologista Cátia Valente à RBS TV, afiliada da Globo.

Pantanal em chamas

Os incêndios no Pantanal aumentaram 210% neste ano em comparação com o mesmo período de 2019, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira, 14, pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espacial).

Pantanal
Crédito: Inpe/Programa QueimadasImagem de satélite divulgada pelo Inpe mostra o deslocamento da fumaça iniciando em 8 de setembro

Entre 1º de janeiro e 12 de setembro, o número de focos de inocência chegou a 14.489 — contra 4.660 no ano passado.

Esse já é o ano com o maior índice de queimadas para o bioma em apenas um ano.

Dados do Prevfogo (Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), aponta que cerca de 15% do Pantanal foi completamente destruído com as queimadas e 2,2 milhões de hectares foram danificados pelo fogo.

Pantanal em chamas
Crédito: DivulgaçãoAlém da ação humana, a vegetação seca e o calor potencializam o surgimento de focos de incêndio no Pantanal

Pantanal pede socorro

Na contramão do governo, que tem feito pouco ou quase nada para conter as queimadas no Centro-Oeste do país, diversas ONGs estão atuando no resgate de animais e ajudando a população afetada.

Uma força tarefa coordenada pelo Comitê do Fogo (órgão colegiado que reúne diversas instituições de governo, terceiro setor e iniciativa privada) montou um Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres – PAEAS Pantanal para receber donativos.

Crédito: Willian Gomes /Secom UFMTOnça-pintada estava debilitada quando foi resgatada

O grupo também criou uma “vaquinha virtual” (https://voaa.me/vaquinha-pantanal) com objetivo de arrecadar dinheiro para financiar ações que visam ajudar a cuidar dos animais que perderam seu habitat pelo fogo. A campanha já arrecadou mais de R$ 334 mil –pouco mais da meta que é de R$ 300 mil.

Conheça aqui outras ações e saiba como fazer para ajudar a população e ONGs que preservam a fauna, a flora e a diversidade do Pantanal.

Compartilhe: