Cientistas chilenos criam árvore resistente a mudanças climáticas

Por: Redação

Um grupo de cientistas na região de O’Higgins, distante duas horas de Santiago, no Chile, estuda criar uma geração de “superárvores” resistentes aos efeitos das mudanças climáticas. Caso o experimento tenha resultados positivos, as primeiras espécies podem ser comercializadas a partir de 2019.

De acordo com a reportagem da Agência EFE, as árvores estariam preparadas para enfrentar eventos decorrentes do aquecimento global, como secas, diminuição do regime pluviométrico e concentração em curtos períodos de tempo de ventos, geadas e tempestades.

As árvores podem ser comercializadas a partir de 2019

Desde 2009, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Fruticultura (CEAF) do Chile trabalham no desenvolvimento das espécies de árvores frutíferas que sejam resistentes às intempéries climáticas.

Na região de O’Higgins, onde opera o centro, há 25.684 hectares dedicados ao cultivo de pêssegos, nectarinas e cerejas, o que representa a metade da superfície dedicada no Chile a estes cultivos. No local, os cientistas têm realizado testes em nível fisiológico para determinar quais mudanças são geradas dentro da planta frente às mudanças climáticas.

Compartilhe: