Concerto com instrumentos de gelo protesta por defesa dos oceanos

A apresentação foi organizada pelo Greenpeace

Por: Redação | Comunicar erro
Ação em meio ao Oceano Ártico usa instrumentos esculpidos com gelo
Crédito: © Denis Sinyakov / GreenpeaceAção em meio ao Oceano Ártico usa instrumentos esculpidos com gelo

Em meio ao Oceano Ártico, com temperaturas abaixo de -12 graus Celsius, os sons de sinos, gelofone, berrante, percussão e violoncelo se uniram para levar uma mensagem em prol do meio ambiente. O concerto com instrumentos esculpidos com gelo fez parte de uma ação do Greenpeace para chamar atenção sobre a necessidade de protegermos ao menos 30% dos oceanos até 2030.

Em parceria com um grupo de músicos, a instituição organizou a performance da música “Ocean Memories” no dia 2 de maio e o vídeo foi lançado nesta quarta-feira, 15. “Você tem que tratar o gelo com respeito, senão ele se quebra. Temos que fazer o mesmo com a natureza”, afirma Terje Isungset, músico responsável pela apresentação, que durou três minutos, composta exclusivamente para a ação.

“Ao colocar os holofotes no Oceano Ártico e na perda de gelo, queremos enfatizar a necessidade imediata de santuários marinhos não apenas no Polo Norte, mas em todo o planeta”, disse Halvard Raavand, da campanha de oceanos do Greenpeace Nórdico. “Os governos estão negociando nas Nações Unidas um Tratado Global dos Oceanos, que poderia abrir o caminho para a criação de uma rede de santuários marinhos”, completa.

“Esta é uma oportunidade única para os governos trabalharem juntos para proteger os oceanos, que são nossos melhores aliados contra as mudanças climáticas. A ciência é clara: nossos oceanos estão em crise. Tudo o que precisamos é de vontade política para protegê-los”, finaliza Raavand.

Assista ao vídeo:

Oceano Ártico

Segundo a ONG, o Ártico está sofrendo com uma perda recorde de gelo. Em abril deste ano, a temperatura média foi 8 graus acima do normal. Para destacar as muitas ameaças que os oceanos enfrentam e buscar um Tratado Global de Oceanos que cubra as chamadas águas internacionais, o Greenpeace está na região.

A expedição é a mais ambiciosa de todos os tempos: uma viagem do Polo Norte ao Polo Sul, que vai durar quase um ano. Na primeira etapa, dois navios do Greenpeace, o Esperanza e o Arctic Sunrise, viajaram para a borda norte do gelo para mostrar a enorme ameaça representada pelas mudanças climáticas, pela pesca predatória e pela poluição do plástico no Oceano Ártico.

1 / 8
1
02:09
Maioria reprova mudanças para o trânsito propostas por Bolsonaro
De acordo com uma pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo, dia 14, a maioria da população reprova o projeto de lei …
2
02:00
Jair Bolsonaro volta a defender filho Eduardo na embaixada nos EUA
Alvo de críticas desde a última semana por indicar Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, …
3
04:13
Eduardo Bolsonaro ganha bolsa embaixada de seu pai
O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que pretende indicar seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, como embaixador do …
4
06:27
Previdência: entenda como pode ficar a sua aposentadoria
A Câmara dos Deputados aprovou com 379 votos o texto-base da reforma da Previdência. No entanto, a proposta ainda pode …
5
01:58
Desastre na Bahia: Barragem se rompe e moradores deixam suas casas
Uma barragem se rompeu na cidade de Pedro Alexandre, a 435 quilômetros de Salvador, na Bahia, na manhã desta quinta-feira, …
6
16:59
Glenn no Senado: confira os principais momentos do depoimento
O jornalista Glenn Greenwald, editor do portal The Intercept Brasil, foi ao Senado prestar esclarecimento sobre o vazamento das mensagens …
7
03:14
Dimenstein: Por que eu defendo a reforma da previdência?
A Câmara aprovou nesta quarta-feira, 10, o texto principal da reforma da Previdência. O placar foi de 379 votos a …
8
03:22
Dimenstein: por que eu defendo Tabata Amaral?
Em meio à polêmica envolvendo a votação pela reforma da Previdência, que aconteceu nesta quarta-feira, 10, no plenário da Câmara, …