CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Conheça e apoie o projeto que quer mudar o destino dos alimentos desperdiçados

Coletando o que sobra em feiras livres e distribuindo em áreas de baixa renda, o Banco de Alimentos de Santos pede ajuda para melhorar sua “colheita urbana”

Por: Redação

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), um terço dos alimentos produzidos em todo o mundo, o que significa 1,3 bilhão de toneladas anuais, é desperdiçado. Só no Brasil, são 26,3 milhões de toneladas de alimentos que vão para o lixo a cada ano.

Pensando nisso, um grupo de moradores da cidade de Santos resolveu equilibrar a distribuição de alimentos, pegando de onde sobra e levando para onde falta. O projeto de “colheita urbana” (como a prática é chamada) ganhou o nome de Banco de Alimentos de Santos.

Os alimentos são coletados no final das feiras livres, quando o grupo passa nas barracas e carrega sua Kombi com os alimentos que sobram. Depois, os orgânicos são levados para a Alemôa, uma comunidade de baixa renda da cidade. Uma vez lá, líderes comunitários voluntários fazem a distribuição.

O objetivo do grupo é não só fazer a colheita urbana, mas também conscientizar a população sobre a questão do desperdício com oficinas e eventos variados. Para concretizar esse trabalho, os idealizadores Daniel Ferratoni e Lucila Matos lançaram uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Benfeitoria. “Investiremos na manutenção da Kombi + caixas para transporte dos alimentos + carrinho para transporte das caixas + caixa térmica + combustível + lavadora de alta pressão + EPIs + formalização da Associação.” Para saber mais e apoiar a iniciativa, visite a página da campanha.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.