David Miranda se manifesta sobre movimentações suspeitas em sua conta

'A única ilegalidade existente é a praticada por aqueles que vazam informações para prejudicar minha reputação em retaliação as reportagens do Intercept'

Por: Redação

O deputado federal David Miranda (PSOL-RJ) se manifestou sobre as movimentações suspeitas em sua conta reveladas pelo Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e enviadas em relatório para o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

david miranda
Crédito: Agência Brasil/Marcelo CamargoDavid Miranda se manifesta sobre movimentações suspeitas em sua conta

O Coaf apontou movimentações atípicas de R$ 2,5 milhões na conta bancaria do deputado. O relatório que revela as informações da conta bancaria do parlamentar foi enviado ao Ministério Público dias depois de o site The Intercept Brasil começar a divulgar mensagens comprometedoras da Lava-Jato. As informações foram obtidas pelo jornal ‘O Globo’.

Em nota, David Miranda afirma que soube do processo aberto no MP-RJ, nego irregularidades e criticou o vazamento das informações já que tudo corria em segredo de justiça.

“Há duas semanas, soube por meio de matéria jornalística que havia um procedimento aberto pelo MP-RJ que investigava minhas movimentações financeiras, procedimento que supostamente corria em segredo de justiça. No mesmo consta movimentação de R$ 1,3 mi em minha conta bancária. Quando o MP se refere a movimentação financeira, soma entrada e saída em conta bancária — o que induz à percepção de que o dinheiro que passou pela conta foi o dobro do que realmente a conta movimentou” afirmou David Miranda.

Segundo o deputado “o relatório enviado pelo COAF ao MP-RJ — dois dias depois que meu marido, o jornalista Glenn Greenwald, deu início à publicação da série de reportagens com revelações sobre a Lava Jato — mostra uma quantia totalmente compatível com a renda de nossa família. Desde o início da Vaza Jato, esperávamos este nível de retaliação e desinformação deliberada”, disse.

David Miranda explicou a origem de seu dinheiro. “Para além da renda de parlamentar, possuo sociedade com meu marido em uma empresa com projetos importantes. O salário anual do Glenn — como co-fundador e jornalista investigativo do portal The Intercept e da Intercept Brasil — é informação pública, porque essas empresas são ONGs. Qualquer jornalista pode compará-lo com os valores reportados pelo COAF para constatar a compatibilidade óbvia. Além disso, seus projetos — dos quais participei como parceiro — incluem livros que figuram nas listas dos mais vendidos do mundo, filmes e palestras”, salientou.

“Na semana passada, o juiz negou o pedido do MP-RJ para quebrar meu sigilo bancário, para que eu pudesse enviar os documentos que demonstram a origem dessa renda. Nossos advogados estão fazendo exatamente isso para cumprir a ordem do juiz. A única ilegalidade existente é a praticada por aqueles que vazam essas informações para prejudicar minha reputação como retaliação pelas reportagens do Intercept. Estou aguardando a citação da justiça para explicar detalhadamente meus rendimentos”, ressaltou e concluiu David Miranda.

1
Roraima: violência doméstica no estado com mais mortes de mulheres
Roraima é o estado com a menor concentração de pessoas no Brasil. Ainda assim, a violência contra mulher lá é …
2
Greta Thunberg: pirralha para Bolsonaro, personalidade para Time
A jovem sueca Greta Thunberg é hoje um dos principais nomes da causa ambiental mundial. Ela transformou a sua greve …
3
Moda e consumo consciente na periferia: conheça o Brechó do Barulho
A periferia domina a moda sustentável. O movimento de trocar e emprestar sempre esteve presente nas quebradas de todo o …
4
Djonga, Criolo e Cynthia Luz comentam ‘volta’ do AI-5
A Catraca Livre e o rapper V.A.L.E, do grupo MR-13 e Batalha da Matrix, colaram no Festival Sons da Rua, …
5
Podemos decide expulsar o deputado Marco Feliciano do partido
A diretoria do partido Podemos em São Paulo decidiu na segunda-feira, 9, expulsar o deputado federal Pastor Marco Feliciano da …
6
Joice Hasselmann fala sobre o Pavão Misterioso e o Gabinete do Ódio
Pavão Misterioso, Gabinete do Ódio de Bolsonaro e muitas outras questões foram abordadas no depoimento da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) …
7
Os principais pontos do pacote anticrime de Moro aprovado pela Câmara
A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 4, o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro. O conjunto de …
8
Tudo o que se sabe sobre a ação policial em Paraisópolis
No último domingo, 9 jovens morreram supostamente pisoteados durante ação realizada pela Polícia Militar na comunidade de Paraisópolis, em São …