CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Defesa de João de Deus tenta desqualificar vítima de abuso

Advogado de defesa diz que ex-paciente era prostituta e tinha histórico de extorsão, por isso investigação deve caminhar com serenidade

Por: Redação

O médium João de Deus negou todas as acusações de abuso sexual que mais de 300 mulheres relataram ter sofrido durante sessões espirituais em seu centro em Abadiânia, Goiás. Ele se entregou à polícia na tarde de ontem, 16, e concedeu depoimento por mais de duas horas.

De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, o médium disse que a regra era atender as pacientes coletivamente e não em espaços reservados e individuais, como as vítimas contam ter acontecido. Ele respondeu todas as perguntas e recordou-se de algumas das mulheres que registraram as denúncias.

Crédito: Cesar Itiberê/Fotos PublicasO médium João de Deus se entregou à polícia na tarde de ontem, 16.

O advogado de defesa, Alberto Toron, tentou desqualificar as denúncias dizendo que algumas delas não têm credibilidade para acusar João de Deus. Uma seria a holandesa Zehira Lieneke que, segundo Toron, era uma prostituta e tinha um passado de extorsão. Por isso, o caso teria que ser analisado com serenidade.

“O fato de ter sido prostituta, por si só, não a descredibiliza, mas é preciso ver o contexto da vida dessa mulher para ver se ela tem crédito ou não. Isso não fizemos ainda”, comentou em entrevista à Folha de S.Paulo. Ainda segundo Toron, pessoas poderiam se aproveitar da situação para pedir dinheiro ao médium.

Crédito: Cesar Itiberê/Fotos PublicasJoão de Deus era procurado por pessoas de todo o mundo por prometer curas espirituais em seu centro em Abadiânia, Goiás.

O delegado responsável pelo caso de 15 mulheres espera concluir o inquérito nos próximos 15 dias. Os crimes investigados são de estupro e posse sexual mediante fraude, uma vez que ele pode ter usado a fé para ter sexo.

O médium foi encaminhado para o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e ficará em uma cela de 16m² com mais 3 presos. O advogado vai pedir que a prisão de João de Deus seja revogada ou que ele possa aguardar em regime domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica.

A expectativa é que a detenção do médium aumente ainda mais o número de denúncias. Até o momento o Ministério Público já recebeu mais de 300 relatos de abusos.

1
‘Na Fila do SUS’ retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia
 'Na Fila do SUS' é uma websérie em formato original com seis episódios que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online …
2
Governo libera uso da cloroquina para pacientes em estado leve da covid-19; classe médica discorda
Após pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde cedeu e ampliou o  protocolo para uso da cloroquina e …
3
Felipe Neto no Roda Vida: confira os principais momentos do programa
Convidado do Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira, 18, o youtuber Felipe Neto afirmou que faz um …
4
Flávio Bolsonaro rebate acusação feita por Paulo Marinho sobre o caso Queiroz
O senador Flávio Bolsonaro rebateu a acusação feita pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo …
5
Entenda os motivos do pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich
Antes mesmo de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich pediu demissão do cargo …
6
Guia Negro Entrevista: O que é ser um corpo negro no mundo?
Neste décimo e último episódio da terceira temporada do Guia Negro Entrevista, o programa revisita seu passado para apresentar um …
7
Vídeo da reunião de Bolsonaro com Moro pode incriminar o presidente? Entenda
E não é que a exibição do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citado pelo ex-ministro Sergio …
8
3 países que mostraram que é possível conter o coronavírus
Nova Zelândia, Alemanha e Taiwan. O que esses três locais têm em comum? Eles mostraram para o mundo que ações rápidas …