Desembargador sem máscara volta a menosprezar guardas: ‘Não dou bola’

Em Santos, Eduardo Siqueira foi de novo flagrado desrespeitando lei municipal de proteção contra o coronavírus

Por: Redação

Em Santos, no litoral paulista, uma cena voltou a se repetir: a do desembargador sem máscara.

O desembargador já havia desrespeitado a GCM
Crédito: Reprodução O desembargador já havia desrespeitado a GCM

Mais uma vez, o desembargador Eduardo Siqueira foi flagrado desrespeitando o decreto municipal que obriga o uso de máscaras na cidade por conta do coronavírus.

E, desta vez, Siqueira também desdenhou dos responsáveis por fiscalizar esse tipo de conduta.

Em mensagem por áudio ao portal G1, o desembargador sem máscara afirmou que não dá “bola” para os integrantes da GCM (guarda civil municipal) e que eles “poluem as praias”.

Ele foi visto novamente ignorando o decreto municipal na quarta, 5, em registro feito por uma moradora que preferiu não se identificar.

De acordo com o relato dela, o desembargador estava caminhando pela faixa de areia com a máscara no pescoço enquanto falava ao celular.

Ainda segundo essa moradora, Siqueira passou a rua General Rondon, avistou uma viatura da GCM, deu meia-volta e colocou a máscara. E teria sido observado por outras pessoas que andavam pela região.

Procurado pela reportagem do portal G1, o magistrado disse que não se lembrava se era ele na praia. “Provavelmente não”, afirmou. E argumentou que no referido dia esteve trabalhando a partir das 13h30 – lembrando que as imagens que o flagraram foram feitas pela manhã.

Siqueira ponderou ainda que a moradora deveria fazer uma reclamação por escrito, autenticada, do ocorrido, para que seja verificado se era ele nas imagens.

E aproveitou a deixa para alfinetar os profissionais da GCM: “Uma coisa que eu ignoro são essas viaturas da guarda, esses meninos para cima e para baixo”, declarou. “Não dou a menor bola para eles, é um desprazer ver eles estragando, destruindo, poluindo a praia.”

As imagens do desembargador sem máscara ganharam as manchetes do país quando, no dia 18 de julho, ele foi pego humilhando um agente da GCM de Santos após ser multado por caminhar na praia sem máscara.

Na ocasião, ele chamou um guarda de “analfabeto”, além de rasgar a multa e a jogar no chão. Um dos guardas da GCM filmou o episódio.

A bermuda que usava nesse dia é a mesma com a qual foi visto na manhã da quarta, 5.

A prefeitura de Santos informou que nenhuma abordagem foi feita ao desembargador sem máscara por parte da GCM depois daquela de 18 de julho.

Sinal de que as meias-voltas ao avistar viaturas têm funcionado como tática contra punições.