Últimas notícias:

Loading...

Em Pinheiros, ciclistas tem pneus furados por tachinhas; denuncie desrespeito ao espaço das bikes

No caminho do bem: plataforma destaca as melhores rotas para ciclistas em São Paulo

Por: Redação

Há alguns dias, a ciclofaixa da rua Artur de Azevedo, em Pinheiros, se tornou notícia não apenas pela circulação de bicicletas que passam por ali, mas sim por uma série de denúncias: ciclistas afirmam terem seus pneus furados por tachinhas supostamente jogadas na via.

Desde que foi inaugurada, a ciclofaixa tem causado polêmica entre comerciantes e alguns moradores da região. No último sábado, 11 de outubro, a bicicletaria Las Magrelas, localizada nas proximidades da via, publicou uma nota em sua página no Facebook, alertando seus clientes sobre os últimos incidentes.

Reprodução.
Viatura policial estacionada na ciclovia em São Paulo.

Tecnologia a favor da cidadania

Visando melhores condições para os ciclistas da cidade, o aplicativo Bicidade promete facilitara vida de quem pedala por São Paulo. Criado por Tiago Barufi, a plataforma destaca  as melhores rotas para ciclistas e indica as inclinações do percurso.

Assim, o aplicativo busca facilitar a rota dos dos ciclistas paulistanos, sugerindo caminhos mais adequados para o uso da bicicleta e ajudando a evitar pontos perigosos como pontes, viadutos, túneis e vias de contramão. Para saber mais, confira a matéria publicada no Ciclovivo

Quer ajudar e não sabe como? Conheça o Ciclovia Livre 

O tumblr Ciclovia Livre foi criado pelo Catraca como um canal colaborativo para denunciar o desrespeito nas faixas exclusivas para bicicletas. Ciclovia não é estacionamento, é um direito de quem anda de bike.

Durante anos, as bicicletas tiveram que dividir espaço com automóveis, ônibus e caminhões para circular pelas ruas. O perigo e a falta de respeito ameaçavam diretamente a vida de pessoas que escolheram a bicicleta como lazer, esporte ou meio de transporte. A luta por ciclovias é uma antiga reivindicação dos ciclistas, conquistada depois de muita pressão. Agora, é hora de respeitarmos esse espaço, que representa segurança para quem anda de bike e uma alternativa para o trânsito.

Compartilhe: