Estudante picado por naja é multado pelo Ibama em R$ 61 mil

Mãe, padrasto e amigos do rapaz que foi atacado pela cobra também terão de se acertar com o Instituto

Por: Redação

O estudante picado por naja no Distrito Federal recebeu outra mordida. E desta vez no bolso. Isso porque o rapaz que havia sido atacado pela cobra foi multado pelo Ibama em cerca de R$ 61 mil, por maus-tratos e por manter serpentes exóticas e nativas em cativeiro sem autorização.

naja
Crédito: Divulgação /BPMA-DFO estudante picado por naja foi agora mordido pelo Ibama

Pedro Henrique Krambeck, o estudante de medicina veterinária atacado pela cobra, ficou 6 dias internado, 5 deles na UTI, no Gama (DF), e se recuperou.

Dessa ele escapou. Mas, de ser multado pelo Ibama, não.

A Polícia Civil investiga se o estudante, que vinha criando a naja em casa, estava envolvido em um esquema de tráfico de animais.

Sua mãe, Rose Meire dos Santos Lehmkuhl, que prestou depoimento na 14ª Delegacia de Polícia no Gama, também foi multada. O mesmo aconteceu com o padrasto do estudante picado por naja, o tenente-coronel da Polícia Militar do DF Eduardo Condi.

Rose e Eduardo terão de desembolsar R$ 8.500 cada um, por terem dificultado as ações de resgate do animal.

Cobras criadas

Sobrou também para um amigo de Pedro, suspeito de, após a picada, ter abandonado a naja perto de um shopping no Setor de Clubes Esportivos Sul.

Esse amigo será autuado por dificultar a ação do Ibama, manter animais nativos e exóticos em locais inapropriados e sem autorização e submetê-los a maus-tratos. Total dessa multa: R$ 81,3 mil.

E tem mais. Outras 16 cobras que seriam de Pedro, o estudante picado por naja, foram apreendidas no haras de outro amigo dele, em Planaltina. O dono desse haras será multado em R$ 68 mil.

LEIA TAMBÉM:

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.