Evento gratuito reflete sobre o tema do assédio às mulheres

O encontro acontece no espaço Cívi-co, em Pinheiros

Por: Redação | Comunicar erro
O evento faz parte do projeto ‘Expressões Femininas’, idealizado pela produtora Clara Rocca

O assédio é um tema que, infelizmente, percorre o dia a dia das mulheres, seja em casa, no trabalho, em festas ou no transporte público. Como parte da programação do Mês da Mulher, o projeto “Expressões Femininas” promove no próximo sábado, dia 10 de março, o evento “Filoginia: Uma reflexão sobre o assédio”, que reúne três debates sobre o assunto. A entrada é Catraca Livre.

O encontro, que acontece no espaço Cívi-co, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, terá como mestre de cerimônia a pesquisadora Suzane Jardim. No primeiro painel, o assédio será discutido sob a ótica do Carnaval, com a participação de Heloisa Aun (#CarnavalSemAssédioCatraca Livre), Karolina Bergamo (Minha Sampa), Julia Drezza (Não é Não) e Mafoane Odara (Instituto Avon).

O painel 2 terá como foco as mulheres indígenas e o mito do exótico. As palestrantes serão as moradoras da aldeia indígena do Jaraguá Jaci Martins e Marcia Venicio, da etnia Guarani M’bya. Em seguida, o evento terá um respiro musical com Negravat e Alice Oliverfields.

Já no terceiro painel, a hipersexualização da mulher negra será o tema discutido por Mafoane Odara (Instituto Avon), Gabriela Moura (Não Me Kahlo) e Simeia Mello (Cultura Encrespa Geral). Além das mesas de debate, o “Filoginia” contará com a venda de artesanato indígena da Marcia Venicio e de lanches do Vida Viva (projeto de alimentação consciente e ecológica com produtos veganos e raw, da Camila Bollella).

O “Expressões Femininas” é idealizado pela produtora Clara Rocca.

Campanha #CarnavalSemAssédio

Em 2018, o Catraca Livre promoveu pelo terceiro ano consecutivo a campanha #CarnavalSemAssédio com o objetivo de lutar por respeito na folia e pelo fim da violência contra a mulher. Nossas parceiras: a ONU Mulheres, a ONG Plan International, os blocos Mulheres Rodadas e Maria Vem Com as Outras, as redes Minha Sampa e Meu Recife, os coletivos Nós, Mulheres da Periferia, Não é Não e Vamos juntas? e as prefeituras de São Paulo e Salvador.

  • Leia mais:
1 / 8
1
02:29
Sequestro na Ponte Rio-Niterói termina após mais de três horas
Um homem armado entrou em um ônibus e manteve 37 reféns no início desta terça-feira, 20, na Ponte Rio-Niterói, via …
2
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
3
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
4
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
5
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
6
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
7
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
8
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …