Explosão em Beirute interrompe ensaio fotográfico de noiva; veja

Nas imagens é possível ouvir a explosão e ver que a noiva e as pessoas que estavam junto com ela serem lançadas ao chão

Por: Redação

Um ensaio fotográfico de casamento acabou registrando o momento da explosão na região portuária de Beirute, no Líbano, na terça-feira, 4.  As imagens foram registradas pelo fotógrafo Mahmoud Nakib, que filmava o buquê em cima do longo vestido branco da noiva, identificada como Israa Seblani, no momento do impacto.

Beirute
Crédito: Reprodução/YouTubeNoiva fazia ensaio fotográfico quando houve explosão em zona portuária de Beirute, no Líbano

No vídeo, é possível ouvir a explosão e ver a noiva e as pessoas que estavam com ela serem lançadas ao chão com a força da onda de ar que se formou após a explosão.

A filmagem foi feita momentos após a cerimônia de casamento, que aconteceu no Le Gray Hotel, na região central de Beirute, segundo a agência de notícias Reuters. Israa Seblani foi levada para um prédio próximo após a explosão.

Equipes de resgate libanesas seguem vasculhando os escombros à procura de sobreviventes da tragédia no porto de Beirute. Um homem de 27 anos foi resgatado com vida após 16 horas.

A tragédia deixou mais de 100 mortos, 4 mil feridos e 100 desaparecidos, segundo a Cruz Vermelha libanesa.

A suspeita é que a explosão aconteceu em um armazém que guardava nitrato de amônio —substância para fabricar fertilizante–, que tem grande potencial explosivo quando exposto a altas temperaturas.

Em pronunciamento ontem, o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, prometeu que “esta catástrofe não passará sem que os culpados sejam responsabilizados. Os responsáveis pagarão o preço”.

Como medida, o governo do Líbano decretou hoje a prisão domiciliar de todos os responsáveis pela autoridade portuária de Beirute desde 2014.

Além de destruir tudo a sua volta, a explosão atingiu silos de trigo que ficavam no porto. Estimativas do governo libanês indicam que cerca de 85% dos grãos do país, que são majoritariamente importados, estavam armazenados no local que foi destruído.

Compartilhe:

Tags:#Mundo