Famílias brasileiras acolhem refugiados para ver jogos da Copa

"Sou grato pela recepção calorosa na casa dos brasileiros", afirma o angolano Blaise Mulato

Refugiados torcem ao lado de brasileiros no primeiro jogo do país na Copa

Os primeiros dois jogos do Brasil na Copa do Mundo da Rússia representaram uma verdadeira troca de culturas em algumas casas pela cidade de São Paulo. Refugiados sírios, congoleses, angolanos, venezuelanos, haitianos e egípcios foram convidados por famílias brasileiras para assistir ao jogo e compartilhar emoções lado a lado.

A ideia do projeto Meu Amigo Refugiado é realizar encontros entre brasileiros e refugiados em todos os jogos do Brasil na Copa. Veja aqui como se inscrever como anfitrião e participar da ação nas próximas partidas.

Blaise Mulato, da Angola, foi um dos convidados de uma família brasileira no primeiro jogo, contra a Suíça. “Desde os meus 9 anos, sempre gostei de jogar futebol e também de assistir jogos do Brasil. Na época, ele era considerado o gigante de todas as Copas“, conta à Catraca Livre.

“Estou torcendo pelo Brasil, claro! Porém, não deixo de torcer também pelas equipes africanas que estão na disputa”, afirma Blaise. Para ele, foi uma experiência muito boa ser acolhido por torcedores brasileiros. “Pude ver o clima de vibração e também de ansiedade durante o jogo. Valeu a pena! Foi algo que nunca tinha presenciado de perto”, diz o angolano. “Sou grato pela recepção calorosa na casa da família brasileira.”

O angolano Blaise Mulato foi um dos convidados do projeto

Já a venezuelana Yilmary de Perdomo contra que ela, o marido e os filhos sempre assistiam aos jogos da Copa na Venezuela, mas aqui a sensação é diferente. “Nós estamos muito emocionados em viver essa alegria de torcer pelo Brasil. Agora entendemos o que é ter um time, uma torcida.”

“Assistir ao jogo com uma família brasileira foi uma experiência incrível. Essa emoção brasileira é única. E a gente compartilhou não apenas a emoção do futebol, mas também a cultura do nosso país”, finaliza Yilmary.

Confira mais fotos do encontro de famílias brasileiras e refugiados:

O projeto

Em 2017, mais de 33 mil pessoas haviam pedido refúgio no Brasil, mas apenas 10 mil já têm o registro dado pelas autoridades brasileiras. Esses números vêm crescendo ano a ano por causa das crises na Síria, Venezuela, República Democrática do Congo, entre outros países.

O projeto Meu Amigo Refugiado quer aproximar pessoas, conectando famílias de refugiados e brasileiros em datas especiais dentro de suas casas. É um jeito de ajudar os novos brasileiros a criarem vínculos com famílias locais, conhecendo mais sobre a nossa cultura ao mesmo tempo em que compartilham suas histórias de vida e a cultura de seus países de origem.

Leia também:

Compartilhe:

1 / 8
1
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
2
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
3
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …
4
02:13
Entenda os desdobramentos do caso Tabata Amaral no PDT
O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência, …
5
02:03
Incêndio em estúdio de animação em Japão deixa dezenas de mortos
Dezenas de pessoas morreram durante um incêndio criminoso que tomou conta do estúdio de animação da Kyoto Animation, na cidade …
6
02:19
Barragem abandonada corre risco de rompimento no interior de SP
Uma matéria publicada pelo G1 alerta para o risco de rompimento da barragem de água em Iaras, no interior de …
7
02:30
O que significa a gargalhada de Caetano Veloso?
Um vídeo do cantor Caetano Veloso gargalhando está viralizando nas redes sociais. O motivo da piada é a entrevista que …
8
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …