Entenda: quem inventou o "Kit Gay" de Haddad foi Jair Bolsonaro

Informar

Filho de Bolsonaro posta vídeo enganoso sobre Haddad e TSE exclui

Carlos Bolsonaro e o PSL do Rio compartilharam notícia descontextualizada sobre o candidato petista

Por: Redação | Comunicar erro
jair bolsonaro e fernando haddad
Crédito: Reprodução/FotomontagemFilho de Jair Bolsonaro compartilhou notícia enganosa sobre Fernando Haddad

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ordenou que o Facebook e o Twitter tirem do ar um vídeo enganoso sobre o presidenciável Fernando Haddad postado pelo filho de Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro.

A decisão foi proferida pelo ministro Carlos Horbach, que apontou que o vídeo foi usado de maneira “descontextualizada, de modo a transmitir ao eleitor informação equivocada, induzindo-o a percepções potencialmente lesivas aos representes”.

Além de Carlos, a página do PSL-RJ também compartilhou o vídeo descontextualizado, que traz uma fala de Haddad dizendo que será possível “subir a rampa com o ex-presidente Lula no dia 1º de janeiro”, dando a entender que o petista havia dito isso após o resultado do primeiro turno das eleições.

De acordo com a jornalista Daniela Lima, do jornal “Folha de S. Paulo”, ao acolher pedido de retirada do vídeo do ar impetrado pela defesa do candidato petista, o ministro do TSE alegou, ainda, que “a capacidade de desinformação do material é reforçada pelo fato de [a peça] ter sido divulgada pela página do próprio Partido Social Liberal do Estado do Rio de Janeiro no Facebook e pelo perfil de Carlos Bolsonaro no Twitter, bem como pelo fato de existir vídeo do candidato Jair Messias Bolsonaro corroborando a versão incorreta”.

Além de determinar a remoção do conteúdo, o TSE pediu para as redes enviarem à Justiça os IPs dos responsáveis pelo compartilhamento da informação.

Fake news: como podemos combatê-las nas eleições?

Compartilhe: