Flordelis é notificada sobre processo que pode fazê-la perder mandato

A deputada terá cinco dias úteis para apresentar sua defesa no processo que corre na Câmara por quebra de decoro parlamentar

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ), denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, foi notificada pela Corregedoria da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, 9, sobre o pedido de representação feito contra ela pelo deputado Léo Motta (PSL-MG).

Flordelis
Crédito: Câmara dos Deputados/Pablo ValadaresFlordelis é notificada sobre processo que pode fazê-la perder mandato

A deputada já havia sido procurada duas vezes pela corregedoria e não havia sido encontrada. Após o desencontro, ela afirmou que iria até o órgão, mas não o fez até a manhã desta quarta-feira. Flordelis foi notificada em seu apartamento funcional, em Brasília, pelo corregedor, deputado Paulo Bengtson (PTB-PA), acompanhado de assessores jurídicos do departamento da Câmara.

Ela é acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ser a mandante do crime que aconteceu, em junho de 2019, em Niterói. A parlamentar diz que é inocente.

Agora a deputada tem cinco dias úteis de prazo para apresentar sua defesa por escrito. Depois disso, o corregedor tem até 45 dias para apresentar o parecer. “Fizemos aqui uma força tarefa, o pessoal se debruçou na acusação, então já está bem adiantado. Eu creio que no máximo em 10 ou 15 dias no mais tardar a gente já tem o nosso parecer pronto”, adiantou Bengtson.

Pelas regras da Câmara, a Corregedoria faz a análise prévia da acusação, e a Mesa, se julgar procedente, remete o caso para o Conselho de Ética para abertura de processo contra a deputada.

Com informações da Agência Câmara de Notícias.

Compartilhe: