Últimas notícias:

Loading...

Governo de SP avalia fase vermelha em todo estado por 14 dias

Fase mais restritiva do Plano SP permite o funcionamento apenas de setores essenciais da economia

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Com o avanço da pandemia em São Paulo, o governo paulista avalia colocar todo o estado na fase vermelha da quarentena por 14 dias, com medidas mais restritivas contra a covid-19.

Em reunião entre prefeitos de 618 municípios, o governador João Doria (PSDB) e secretários, na tarde de ontem, 2, foi levantada a ideia de um toque de restrição com início mais cedo, por volta das 20h. As novas medidas devem ser anunciadas nesta quarta-feira, 3, após nova reunião.

quarentena fase vermelha em SP
Crédito: Rovena Rosa/Agência BrasilTodo o estado de São Paulo deve ir para a fase vermelha para conter casos de covid-19

Doria reforçou que a situação atual no estado é alarmante e que Estado e Prefeituras precisam de ações coordenadas para preservar vidas e reduzir a pressão sobre a capacidade hospitalar do SUS e também de hospitais privados.

“O momento é de união e mobilização diante de uma circunstância gravíssima como essa. As duas piores semanas desde o início da pandemia estão por vir, nós temos que estar preparados. Não podemos estar ausentes, indiferentes, tratarmos isso com frieza ou debaixo de pressões que não sejam exclusivamente pela proteção à vida”, disse Doria.

Ainda ontem, ao ser questionado sobre a possibilidade de decretar lockdown no estado, o governador João Doria disse não descartar nenhuma medida.

Atualmente, seis das 17 regiões do estado estão classificadas na fase vermelha, são elas: Araraquara, Bauru, Barretos, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Marília. Além disso, já está em vigor o toque de restrição, que vai das 23h às 5h.

O que pode e o que não pode funcionar na fase vermelha

Na fase vermelha, a mais restritiva do Plano SP, é permitido o funcionamento apenas de setores essenciais da economia, como farmácias, supermercados, postos de combustíveis e transportes coletivos. Demais atividades e serviços com atendimento presencial, como bares e restaurantes, ficam proibidos.

O que deve ficar fechado:

  • Comércio de rua e shoppings
  • Bares e restaurantes (presencialmente)
  • Salões de beleza, cabeleireiros e similares
  • Academias, centros e centros esportivos e clubes sociais
  • Parques e espaços públicos
  • Cinemas, salas de espetáculos e similares

Compartilhe: