Governo quer investigar jornalista por charge que associa Bolsonaro ao nazismo

Ilustração do cartunista Renato Aroeira foi compartilhada pelo jornalista Ricardo Noblat nas redes sociais

Por: Redação

O ministro André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) pediu nesta segunda-feira, 15, abertura de inquérito para investigar a publicação de uma charge do presidente Jair Bolsonaro pelo jornalista Ricardo Noblat em uma rede social.

No desenho  do cartunista Renato Aroeira, Bolsonaro aparece com balde e pincel nas mãos após pintar as pontas de uma cruz vermelha (símbolo usado em hospitais e ambulâncias) e transformá-la em uma suástica (símbolo do nazismo).

Segundo o ministro da Justiça, o pedido de investigação solicitada à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) se baseia no artigo 26   da Lei de Segurança.

O dispositivo prevê pena de um a quatro anos de reclusão para quem caluniar ou difamar o presidente da República, do Senado Federal, da Câmara dos Deputados ou do STF (Supremo Tribunal Federal), “imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”.

Após a decisão do ministro da Justiça, o jornalista Ricardo Noblat foi ao Ywitter comentar sobre o caso. “Depois do inquérito das fake news, os bolsonaristas se converteram em defensores da liberdade de expressão. Como se uma coisa tivesse a ver com a outra. Em todo caso, espero que eles me socorram se eu for processado por ter reproduzido uma charge que desagradou ao presidente.”

Confira abaixo a nota do Ministério da Justiça.

“O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, solicitou à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República, nesta segunda-feira (15), abertura de inquérito para investigar publicação reproduzida no Twitter @BlogdoNoblat, com alusão da suástica nazista ao presidente Jair Bolsonaro. O pedido de investigação leva em conta a lei que trata dos crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social, em especial seu art. 26.”

Também em nota publicada no Twitter, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) anunciou que iria processar o jornalista Ricardo Noblat e o cartunista Aroeira pelo crime de falsa imputação contra Bolsonaro.

“O senhor Ricardo Noblat e o chargista estão imputando ao Presidente da República o gravíssimo crime de nazismo; a não ser que provem sua acusação, o que é impossível, incorrem em falsa imputação de crime e responderão por esse crime”, diz o texto.