Homem mata companheira depois de festa em família

Os filhos da vítima estavam dormindo no quarto ao lado do crime

Por: Redação

Na madrugada deste domingo, 26, Cleber Rodrigues Pedroso, de 30 anos, matou Márcia Aparecida Cardoso, de 39, por asfixia mecânica, em Colombo, região metropolitana de Curitiba. Ele confessou o crime e culpou o álcool pelo ocorrido.

A vítima e autor do crime realizaram uma festa em família, na qual estavam os filhos de Márcia. Depois da confraternização, houve uma discussão e o homem a enforcou.  Eles estavam reatando um relacionamento depois de dez anos.

Crédito: Getty Images/iStockphotoPM investiga o caso de feminicídio

Pedroso se entregou à polícia. Os filhos e as namoradas acordaram com a chegada dos agentes no local.

Violência contra a mulher

O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante. O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

Feminicídio

Feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher em decorrência do fato de ela ser mulher ou em decorrência de violência doméstica.

Quando o assassinato de uma mulher é decorrente, por exemplo, de latrocínio (roubo seguido de morte) ou de uma briga entre desconhecidos ou é praticado por outra mulher, não há a configuração de feminicídio.

A lei 13.104/15, mais conhecida como Lei do Feminicídio, alterou o Código Penal brasileiro, incluindo como qualificador do crime de homicídio o feminicídio.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.