Idoso morre após esperar 20 horas por vaga em hospital em greve

Arlindo Aparecido Pilhalarmi deu entrada na UPA de Santa Fé do Sul (SP) com o fêmur quebrado

Por: Redação

Um homem de 80 anos morreu na noite do último domingo, 3, depois de esperar por quase 20 horas para ser transferido de hospital na cidade de Santa Fé do Sul, no interior de São Paulo, por conta da greve dos médicos plantonistas.

Arlindo Aparecido Pilhalarmi deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade com o fêmur quebrado após uma queda no sábado.

De acordo com a diretora da UPA, Nathalie Gimenes, os médicos de plantão da Santa Casa se recusaram a receber o paciente por estarem em greve por falta de pagamento dos salários.

Crédito: Reprodução/TVArlindo Aparecido Pilhalarmi deu entrada na UPA de Santa Fé do Sul (SP) com o fêmur quebrado

Em entrevista ao jornal Diário da Região, a diretora da UPA contou que tentou a transferência de Arlindo cinco vezes, todas sem sucesso.

Com o agravamento do estado de saúde do aposentado, foi preciso a intervenção da provedoria da Santa Casa. A transferência ocorreu às 17h45 de domingo e o homem morreu horas depois de chegar ao hospital.

A família do idoso fez um Boletim de Ocorrência por omissão de socorro e diz que uma funcionária da Santa Casa teria pedido dinheiro para agilizar a internação.

“Uma funcionária ligou para a minha irmã, que acompanhava meu pai, e pediu R$ 15 mil para que a transferência fosse feita na hora”, disse Marisa Pilhalarmi, filha da vítima ao UOL.

Compartilhe: