Internautas criticam Doria por retomada das aulas presenciais em SP

A volta em todos os níveis de ensino das redes pública e particular está prevista para o dia 8 de setembro

Por: Redação

O anúncio da retomada das aulas presenciais no estado de São Paulo, a partir de 8 de setembro, não foi bem recebida pelos internautas, que criticaram a decisão do governador João Doria (PSDB).

Entre as medidas anunciadas nesta tarde, estão o rodízio de alunos, uso obrigatório de máscaras –tanto para alunos como professores–,  aferição da temperatura na entrada das escolas, o distanciamento de 1,5 metros nas salas e uma combinação de aulas presenciais e online.

Crédito: Divulgação/GOVSPO governador João Doria durante anuncio da retomada das aulas presenciais em São Paulo

As medidas valem tanto da rede pública quanto a privada e contempla todas as etapas de ensino, do infantil ao universitário.

Nas redes sociais internautas se mostraram preocupados com o processo de retomada das aulas, principalmente com a inclusão da educação infantil.


#NessaQuarentenaEuVou – Dicas durante o isolamento:


“Isso aqui é muito preocupante, ainda mais pq a educação infantil está inclusa. SP teve 434 mortes em 24h, os bairros pobres, de maioria preta é onde concentra o maior número. Nenhum país q tá reabrindo escolas é o epicentro do Covid-19 como o Brasil”, escreveu uma internauta.

“Um dia depois de SP bater recorde em mortes, Doria anuncia data para volta às aulas. É a gingana do sadismo: morram mais que a gente abre mais”, disse outro.

Retomada das aulas será em fases

O plano de retomada das aulas é dividido em três etapas acompanhadas do monitoramento das condições de saúde de cada região e protocolos de higienização dos ambientes escolares.

Na primeira, que começa no dia 8 de setembro, o governo estabeleceu que o município deverá estar na fase 3 de flexibilização da quarentena e serão permitidos a presença de até 35% dos alunos nas aulas presenciais. O restante acompanhará o conteúdo nas plataformas digitais.

Já na segunda etapa, serão permitidas a presença de até 70% dos alunos, desde que 60% das regiões estejam na etapa verde da flexibilização da quarentena por mais 14 dias.

A terceira e última prevê o retorno de 100% dos alunos quando 80% das regiões do estado estiverem na etapa verde.

Confira abaixo outras reações dos internautas:

Compartilhe: