Irã admite que derrubou avião da Ucrânia ‘por engano’

Presidente ucraniano exige "admissão total da culpa" e espera que os responsáveis pelo erro sejam punidos

Por: Redação

Neste sábado, 11, o Irã anunciou que se responsabiliza pela queda do avião ucraniano na quarta-feira, 8, perto da capital iraniana Teerã, matando 176 pessoas. O presidente iraniano, Hassan Rouhani, considerou o desastre um “erro imperdoável”.

Comandante das forças aeroespaciais do país, Amir Ali Hajizadeh disse que a Guarda Revolucionária toma toda a responsabilidade pelo incidente, e ainda explicou que o operador do sistema de defesa confundiu o avião com um míssil de cruzeiro.

Em declaração televisionada, Hajizadeh disse que o operador tentou contatar seus superiores para obter a aprovação para efetuar o disparo, mas que o sistema de comunicação falhou e ele tomou “uma má decisão”.

avião ucrania irã
Crédito: Reprodução/New York TimesIrã admite que derrubou avião ucraniano com míssil

Em uma rede social, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que espera que o Irã leve os responsáveis ​​à Justiça e cobrou um pedido oficial de desculpas e que as investigações sobre o desastre continuem.

“Esta manhã traz a verdade. A Ucrânia insiste na admissão total de culpa. Esperamos que o Irã leve os responsáveis ​​à justiça, devolva os corpos, pague uma indenização e faça um pedido oficial de desculpas. A investigação deve estar completa, aberta e continuar sem atrasos ou obstáculos”, escreveu Zelensky.

A respeito da admissão da culpa por parte do Irã, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que seu governo busca uma investigação e cooperação das autoridades iranianas. Afinal, o voo levava 57 canadenses. Há dias autoridades do Canadá dizem que acreditam que o avião havia sido derrubado por um míssil, o que era negado pelo Irã anteriormente.

O que aconteceu na última semana entre EUA e Irã

Na quinta-feira, 2 de janeiro, os EUA atacaram por drones um local perto do aeroporto de Bagdá, no Iraque, deixando morto o general iraniano Qassem Soleimani, o segundo nome mais poderoso do Irã. O ato aumentou ainda mais a tensão entre os países, chegando a ficar na iminência de uma Terceira Guerra Mundial.

A ordem do ataque foi dada pelo presidente Donald Trump, que culpa Soleimani pela morte de americanos e afirma que o ataque ao general se deu para “conter o terror” no país.

A partir de então, uma série de novos fatos aconteceram, inclusive o contra-ataque do Irã na noite de 7 de janeiro. Confira aqui todos os eventos que se sucederam desde então.

Compartilhe:

Tags:#Mundo