Leões abusados em circo são resgatados e levados para santuário

Sasha, Nena e Kimba passaram 10 anos trancados em pequenas gaiolas de arame

Crédito: Animal Defenders InternationalO salvamento foi realizado após a legislação que proíbe a exploração em circos na Guatemala

Três leões explorados por uma companhia circense foram resgatados por uma equipe da Animal Defenders International (ADI), na Guatemala. O salvamento foi realizado após uma nova legislação que proíbe a exploração animal em circos no país.

Sasha, Nena e Kimba passaram 10 anos trancados em pequenas gaiolas de arame. Elas saíam apenas para as suas apresentações forçadas no Circo Navarro, uma companhia guatemalteca.

Os animais foram submetidos à torturas e práticas desumanas de adestramento e treinamentos de truques. As garras dos leões foram removidas para facilitar o trabalho dos algozes, que processo que amputou os dedos na primeira junta e causou danos permanentes.

Eles foram colocados em um centro de resgate temporário e ficaram em grandes caixas cheias de feno e brinquedos. O local não era ideal, mas os leões ainda pareciam amar as caixas, afinal, eram muito maiores e mais confortáveis ​​do que as pequenas e estéreis gaiolas a que estavam acostumadas.

Confira o final desta história e outras notícias inspiradoras sobre animais na ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais).

Em parceria com ANDA

Agência de Notícias de Direitos Animais e maior portal de notícias sobre animais do mundo.

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário ANDA

A Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.