CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Linha do tempo colaborativa cataloga casos de violência em manifestações no Brasil

Site "Mortos e Feridos no Protesto" elenca agressões ocorridas desde junho de 2013

Por: Redação
reprodução
Iniciativa é do Centro de Mídia Independente do Rio de Janeiro (CMI-Rio)

Cleonice Vieira de Moraes, Marllus Germany, Sérgio Silva, Fabrício Proteus Chaves, Santiago Andrade, Vitor Araújo, Pedro Ribeiro Nogueira. Estes são os nomes de algumas das pessoas que foram vítimas de violência durante protestos no Brasil, desde junho do ano passado. Nem todos sobreviveram. Todos fazem parte da linha do tempo construída para o site “Mortos e Feridos no Protesto”, idealizado pelo Centro de Mídia Independente do Rio de Janeiro (CMI-Rio).

A linha do tempo está sendo feita de maneira colaborativa, e tem o objetivo de elencar todas as agressões ocorridas nas manifestações, por parte da polícia ou de manifestantes. “Entendemos que todos os casos de violência ocorridos nesse contexto, seja contra manifestantes, jornalistas, policiais ou passantes, são resultantes da insistência do Estado em reprimir os movimentos sociais”, explica a descrição.

Para colaborar, basta enviar uma descrição do acontecimento para o “Mortos e Feridos no Protesto”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.