Luisa Mell se revolta com fake news sobre queimadas na Amazônia

"As pessoas estão loucas, vocês estão cegos. Sério, esse negócio de que a mídia é esquerdistas e vocês se informando por WhatsApp", afirmou a ativista

Por: Redação

A ativista Luisa Mell se revoltou com as fake news divulgadas na internet sobre queimadas que destroem a Amazônia há pelo menos duas semanas e se manifestou, nesta quinta-feira, 22.

Desde ontem, diversos artistas publicaram, em suas redes sociais, mensagens de revolta ao desmatamento desenfreado que vive as florestas brasileiras desde o início do governo Bolsonaro. Com isso fake news bolsonaristas começaram a ser difundidas na web.

Crédito: Reprodução/InstagramLuisa Mell se revolta com fake news sobre queimadas na Amazônia

“Estou lendo uns comentários que não estou acreditando. Juro por Deus, as pessoas estão loucas, vocês estão cegos. Sério, esse negócio de que a mídia é esquerdistas e vocês ficam se informando por WhatsApp, o negócio tá ficando muito perigoso nesse país”, afirmou Luisa Mell.

Um seguidor de Luisa a xingou depois dela publicar informações sobre o desmatamento, com dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e da NASA. Ela foi acusada de mentirosa. Em resposta, a ativista relembrou a demissão de Ricardo Galvão, ex-presidente do instituto, justamente por divulgar informações do que realmente ocorre na Amazônia.

Luísa convocou seus seguidores para fazerem manifestações em todo Brasil para defender a Amazônia.

“Vamos para as ruas, vamos mostrar que a Amazônia importa sim, que essa política ambiental do Bolsonaro o povo não aceita! A gente não aceita essa destruição toda, se você votou ou não votou f***-se. Todos nós somos cidadãos brasileiros e temos o direito de fazer o governante ouvir nossa voz”, vibrou a ativista.

Após a série de stories, ela publicou um vídeo sobre as transformações que o ser humano tem causado no planeta.