Luiza Brunet volta a atacar o ex-companheiro

Por: Redação

Luiza Brunet resolveu voltar ao ataque em entrevista à revista Cláudia: foi abusada aos 14 anos e se colocava na frente da mãe para que seu pai não a matasse. Mas o pior foi “apanhar como apanhei, aos 54 anos”, diz sobre a acusação contra o empresário Lírio Parisotto.

*”Agora, quando queria paz e sossego, me ocorreu o mais triste. E veio de um homem que eu amava”, diz. “Nas redes sociais, disseram que armei tudo para conseguir dinheiro fácil, que quebrei as costelas, dei um soco no meu olho. Coisas nojentas.” Brunet pede na Justiça reconhecimento de união estável. Os advogados dele dizem que representantes dela pediram R$ 100 milhões numa primeira abordagem, o que ela nega.

Antes de denunciar publicamente o marido pelas agressões, Luiza Brunet já vinha publicando nas redes, sem citar seu caso, posts sobre a violência contra a mulher.

 
 
 
 

25 de maio: “A maquiagem forte esconde o hematoma da alma”.

27 de maio: ela se manifestou na rede social sobre o caso da menina vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro dizendo: “Bom dia! Indignada com esses monstros, que acham que pode fazer tudo com uma menina ou mulher ferindo a alma. Denuncie! Disque 180”. No mesmo post, a atriz respondeu ao comentário : “Homens que se acham acima do bem e do mal, que acham que podem matar , espancar, estuprar ferir com palavras, merecem, sim, serem presos! Merecem, sim, serem expostos. Não importa o poder que acham que têm”.

31 de maio: “Querida, vivemos um momento muito diferente em relação a abuso, maus tratos e violência doméstica. Existe espaço na mídia para uma conscientização da população e política. Basta já. A Lei Maria da Penha é respeitada… Não precisamos Ter medo somente coragem de denunciar”, aconselhou.