Manifestantes pró-Bolsonaro fazem buzinaço em frente a hospital em SP

Durante o trajeto, moradores de prédios da região bateram panelas e atiraram ovos e tomate em direção aos manifestantes

Por: Redação

Manifestantes pró-Bolsonaro voltaram a fazer carreata em São Paulo neste sábado, 18, pedindo o fim isolamento social e a saída do governador João Doria (PSDB). O grupo chegou a fechar as avenidas Paulista e Rebouças.

Durante o trajeto, o grupo realizou um buzinaço em frente ao Incor (Instituto do Coração). Alguns moradores de prédios da região bateram panelas e atiraram ovos e tomate em direção aos manifestantes.

Na avenida Rebouças, ovos atingiram o caminhão de som que seguia o grupo, segundo a Folha. “Queremos trabalhar. Todo mundo na rua, abrindo seu comércio”, gritava um manifestante.

Muitos usavam roupas nas cores verde e amarelo e com bandeiras do Brasil enfeitando os veículos. A carreata começou por volta das 13h e foi até o começo da noite.



Pesquisa Datafolha

Pesquisa Datafolha, publicada hoje pelo jornal Folha, aponta que 79% dos brasileiros defendem punição para quem viola as regras de quarentena para conter o novo coronavírus (covid-19).

No entanto, apenas 3% acham que prisão seria uma sanção aceitável. Já multas têm apoio de 33% e advertências verbais, de 43%.

O Datafolha ouviu 1.606 pessoas por telefone na última sexta-feira, 17. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou menos.

Crédito: Allan White/FotosPúblicasManifestantes pró-Bolsonaro fecharam a avenida Paulista nesta sábado

Na semana retrasada, o governador de São Paulo, João Doria, chegou a levantar a hipótese de deter quem “furasse” a quarentena em caso de agravamento dos casos de covid-19.

Atualmente nenhuma cidade adotou medidas que impeçam pessoas de saírem às ruas, apenas o  fechamento do comércio não essencial.

Compartilhe: