Maitê Proença processa a TV Globo

Informar

Manuela D’Ávila confirma candidatura e pede união da esquerda

Na convenção do PC do B em Brasília, candidata criticou a prisão de Lula

Por: Redação | Comunicar erro

Manuela D’Ávila foi oficializada nesta quarta-feira, 1º, como  a candidata do PC do B à Presidência. Em Brasília, onde aconteceu a convenção do partido, ela pediu a unidade da esquerda, criticou a prisão do ex-presidente Lula e destacou que esta é a terceira vez que a sigla disputa a eleição para a Presidência em quase 100 anos de existência.

Manuela D'Ávila em convenção
Crédito: Karla Boughoff/DivulgaçãoManuela D’Ávila durante convenção do PC do B em Brasília

A ex-deputada federal, ex-vereadora e atual deputada estadual do Rio Grande do Sul disse em discurso, segundo o G1, que existe uma “perseguição” contra o petista:  “De toda essa perseguição, o ponto mais alto é a prisão do presidente Lula. Lula está preso porque lidera as pesquisas. Lula está preso porque, solto, venceria as eleições. Nossa candidatura sempre carregou o Lula Livre, porque não queremos só a liberdade dele, queremos fazer valer a Constituição”.

Manuela, que é jornalista e tem 36 anos, defendeu a unidade da esquerda “até o último dia possível”. Ela iniciou sua carreira política no movimento estudantil.

Entre suas propostas estão realizar um referendo para revogar a reforma trabalhista promovida pelo governo Temer, fazer uma reforma da segurança pública, retomar o crescimento da economia de maneira sustentável e fortalecer o SUS.

Esta é a primeira vez, desde 1989, que o PC do B lança candidatura própria para a Presidência. “Seremos aqueles que dialogaremos com as mulheres e homens e diremos que é inadmissível abrir mão do nosso país e deixar de votar”, disse.

Além da deputada, estão oficializados como candidatos Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU).

Leia a íntegra da reportagem.

Meu 1º voto: o que jovens das periferias esperam das eleições

Compartilhe: