MBL e Santander são acusados de censurar exposição cultural

O MBL atuou contra a exposição e o Santander Cultural, de Porto Alegre, encerrou a mostra

Por: Jonas Carvalho
Kim Kataguiri, do MBL, e imagem do Santander Cultural sobre o Queermuseu

O Movimento Brasil Livre (MBL) e o banco Santander estão sendo acusados, nesta segunda-feira, 11, de censurar uma mostra sobre diversidade sexual.

A exposição “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” foi cancelada ontem após diversas manifestações nas redes sociais, sendo o MBL apontado como um dos principais grupos que articulou os protestos – taxados como censura por diversos internautas.

A mostra, que acontecia no Santander Cultural em Porto Alegre, foi inaugurada em 15 de agosto e reunia 270 trabalhos de 85 artistas, de acordo com o jornal local Zero Hora.

As obras visavam abordar a “diversidade de expressão de gênero” e questionar “o caráter patricarcal e heteronormativo das coleções de arte”, segundo a publicação, que também fez um vídeo mostrando alguns dos itens expostos:

Exposição "Queermuseu" promove discussão sobre diversidade nas artes visuais http://bit.ly/2uIUSVk

Posted by GaúchaZH on Monday, August 14, 2017

“Algumas peças apresentadas na mostra revelam imagens que podem provocar um sentimento contrário daquilo que discutem. Porém, foram criadas justamente para nos fazer refletir sobre os desafios que devemos enfrentar em relação à questões de gênero, diversidade, violência entre outros”, afirmou o Santander Cultural em suas redes sociais no último dia 8.

https://www.facebook.com/SantanderCultural/videos/719901318215438/

Esta não foi a leitura de muitos internautas, especialmente os seguidores do Movimento Brasil Livre, que se posicionou contra a exposição.

“O Santander cancelou uma amostra de ‘arte’ com material que contém pedofilia e zoofilia direcionado a publico escolar após pressão nas redes do MBL e de outros grupos de direita”, escreveu o grupo em sua página no Facebook.

Em um vídeo, Kim Kataguiri, uma das lideranças do movimento, confirma a campanha contrária à “Queermuseu” e diz que o grupo “vai continuar prezando por todos os pilares da civilização ocidental”.

O Santander cancelou uma amostra de "arte" com material que contém pedofilia e zoofilia direcionado a publico escolar após pressão nas redes do MBL e de outros grupos de direita.

Posted by MBL – Movimento Brasil Livre on Sunday, September 10, 2017

Kim Kataguiri: "Sobre a história do "Santander Cultural". Sim, o MBL pressionou para que não acontecesse. Uma coisa é…

Posted by MBL – Movimento Brasil Livre on Sunday, September 10, 2017

Além das manifestações nas redes sociais, visitantes alegaram ao Zero Hora que sofreram intimidações e agressões verbais no sábado.

“Pelo menos uma agência do Santander nas imediações do prédio que abrigava a exposição, na Praça da Alfândega, foi pichada com frases como ‘Banco Santander apoia a pedofilia’ e ‘são anticristãos (sic)'”, diz o mesmo texto.

Com a ajuda da campanha do MBL e da repercussão cada vez maior nas redes sociais, o Santander decidiu recuar e, no domingo, anunciou o cancelamento da exposição.

“Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra. O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia”, afirmou o espaço em sua página no Facebook.

NOTA SOBRE A EXPOSIÇÃO QUEERMUSEUNos últimos dias, recebemos diversas manifestações críticas sobre a exposição…

Posted by Santander Cultural on Sunday, September 10, 2017

Hoje, os termos “MBL” e “Santander” estavam entre os mais comentados do Twitter, com opiniões contrárias e favoráveis ao posicionamento do grupo de direita.

Os apoiadores afirmam que houve uma “pressão popular” e celebraram o cancelamento da mostra, enquanto diversas pessoas apontaram para a censura e o retrocesso que a campanha representariam:

Confira algumas das milhares de reações:

https://twitter.com/tuliomesmo/status/907237598904684544

https://twitter.com/CurioAlvinegro/status/907268520257474562

https://twitter.com/jaimeguimaraess/status/907046366400192518

https://twitter.com/kappaerikka/status/907269441091723267

  • O que você achou da ideia da exposição, da atitude do MBL e do Santander Cultural? Deixe a sua opinião em nossos comentários.
  • Leia mais:
1
Moda e consumo consciente na periferia: conheça o Brechó do Barulho
A periferia domina a moda sustentável. O movimento de trocar e emprestar sempre esteve presente nas quebradas de todo o …
2
Djonga, Criolo e Cynthia Luz comentam ‘volta’ do AI-5
A Catraca Livre e o rapper V.A.L.E, do grupo MR-13 e Batalha da Matrix, colaram no Festival Sons da Rua, …
3
Podemos decide expulsar o deputado Marco Feliciano do partido
A diretoria do partido Podemos em São Paulo decidiu na segunda-feira, 9, expulsar o deputado federal Pastor Marco Feliciano da …
4
Joice Hasselmann fala sobre o Pavão Misterioso e o Gabinete do Ódio
Pavão Misterioso, Gabinete do Ódio de Bolsonaro e muitas outras questões foram abordadas no depoimento da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) …
5
Os principais pontos do pacote anticrime de Moro aprovado pela Câmara
A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira, 4, o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro. O conjunto de …
6
Tudo o que se sabe sobre a ação policial em Paraisópolis
No último domingo, 9 jovens morreram supostamente pisoteados durante ação realizada pela Polícia Militar na comunidade de Paraisópolis, em São …
7
PSL pune postura de Eduardo Bolsonaro e de outros 17 parlamentares
O diretório nacional do Partido Social Liberal (PSL) decidiu na terça-feira, 3, punir 18 parlamentares acusados de articular o afastamento …
8
Presidente da Funarte diz que rock leva ao aborto e ao satanismo
O músico Dante Mantovani, nomeado nesta segunda-feira, 2, como o presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), possui um canal …