Menino de 7 anos morre após ser baleado na porta de casa no RJ

Ítalo Augusto estava brincando no portão de casa com amigos, quando foi atingido

Por: Redação

Um menino de 7 anos morreu na noite desta terça-feira, 30, após ser atingido por uma bala perdida na cabeça em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

De acordo com familiares, Ítallo Augusto estava brincando no portão de casa, no bairro Éden, com amigos quando foi ferido.

Crédito: Reprodução/FacebookÍtalo é a 16.ª criança baleada na Região Metropolitana do Rio neste ano

Ítallo chegou a ser socorrido à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro, mas não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Militar informou que no mesmo momento em que Ítallo foi baleado, policiais do 21º BPM (São João de Meriti) foram atacados na mesma região por um homem que estava em uma moto. Ninguém foi preso.

A irmã do menino fez um desabafo nas redes sociais: “Eu te amava tanto. Você era como um filho para mim. Além de irmã, eu era a sua madrinha. Eu não quero acreditar que você morreu desta forma”, escreveu.

Ítalo é a 16.ª criança baleada na Região Metropolitana do Rio em 2020.

Saiba como denunciar violência policial

Destacamos diferentes ferramentas de denúncia contra a violência policial. Além da agressão física, configura-se também pela intimidação moral, no uso ilegal e ilegítimo da força ou da coação. Seja por meio de órgãos públicos ou plataformas digitais, confira dicas sobre como denunciar violência policial:

Disque 100

Canal de comunicação que possibilita conhecer e avaliar a dimensão da violência contra os direitos humanos e o sistema de proteção, bem como orientar a elaboração de políticas públicas.

Ouvidoria de PM

Recebe denúncias contra policiais militares e civis que, eventualmente, tenham cometido atos arbitrários ou ilegais; Faz a apuração das queixas. A denúncia pode ser feita anonimamente, por meio de carta e-mail ou telefone.

Em São Paulo, por exemplo, a denúncia pode ser feita até online.

Corregedoria das polícias Civil e Militar

Criado para apurar desvio de conduta policial, órgão pode instaurar inquérito policial quando o crime é cometido por agentes de segurança e, neste caso, encaminhado à justiça comum.

Ministério Publico – MP

Tem como função processar infratores e fiscalizar ações de órgãos públicos envolvidos em investigação criminal, como polícia e órgãos de perícia.

DefeZap

Desenvolvido em 2016 pelas organização Nossas, a plataforma tem como objetivo dar visibilidade à questão da segurança pública e defesa dos direitos humanos.

A plataforma recebe denúncias de violência policial, realiza apurações preliminares e encaminha casos aos órgãos competentes. Conheça a plataforma.

Compartilhe: