Últimas notícias:

Loading...

Menino não pode pensar que é igual a menina, diz futura ministra

Futura ministra defendeu contrarrevolução cultural para restaurar as diferenças de gênero

Por: Redação

Damares Alves, indicada para comandar o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos no governo de Jair Bolsonaro (PSL), defendeu uma “contrarrevolução cultural” para que meninas sejam tratadas como princesas e meninos como príncipes. A declaração foi dada nesta terça-feira, 11.

Na ocasião, os jornalistas questionavam a futura ministra sobre as denúncias de abuso que recaem sobre João de Deus. Ela falou que as mulheres sofrem abuso em templos, ruas e ônibus. Damares afirmou que o menino não pode pensar que é igual a menina, pois vai pensar que ela “pode levar porrada”.

damares alves jair bolsonaro ministério direitos humanos
Crédito: Reprodução/TV GloboDamares Alves, indicada para comandar o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Segundo a “Folha de S.Paulo”, Damares disse que “o menininho de três anos vai aprender que a menininha merece ganhar flores. O menininho de sete anos vai poder levar chocolates para a menina, porque a menina é especial.”

Hoje, a pastora também disse que pensa em desengavetar o Estatuto do Nascituro, projeto de 2013 que ficou conhecido como “bolsa estupro”.