Últimas notícias:

Loading...

Ministro das Comunicações compartilha vídeo com ataques à mídia

O vídeo que chegou a ser publicado nas redes sociais do Ministério das Comunicações, mas depois foi apagado

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O ministro das Comunicações, Fabio Faria, compartilhou um vídeo neste sábado, 15, exaltando a gestão do Jair Bolsonaro e fazendo críticas à imprensa, em especial a TV Globo, com a afirmação de que “notícia boa jamais será divulgada”.

O vídeo, de autoria desconhecida, usa imagens borradas dos apresentadores do “Jornal Nacional”, William Bonner e Renata Vasconcellos.

ataques à mídia
Crédito: ReproduçãoImagem de um vídeo em apoio ao governo Bolsonaro com críticas ao JN

“Desgraça é matéria prima dos maus e infelizmente não vão parar. Felizmente nós também não”, diz o vídeo que chegou a ser publicado no canal do Ministério das Comunicações no Youtube, mas depois foi apagado.

Questionado pelo jornal O Estado de S. Paulo sobre o fato de o vídeo ter sido retirado do ar, a pasta disse que foi apagado por erro e que seria republicado.

O filme também acusa a mídia de aproveitar-se da pandemia para atacar Bolsonaro. “Vão continuar se aproveitando dessa crise para buscar seus próprios interesses.

O vídeo, com locução profissional, também faz críticas à rede social de Mark Zuckerberg, exibindo a frase “Facebook bloqueia mundialmente contas de apoiadores de Bolsonaro” acompanhada da voz do narrador: “Porque sabemos que não é do interesse deles que você seja livre”.

As imagens com ataques à mídia também foram compartilhadas por outros ministros do governo Bolsonaro, como Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Damares Alves (Família, Mulher e Direitos Humanos) e Onyx Lorenzoni (Cidadania), além dos deputados Eduardo Bolsonaro e Carla Zambelli, ambos do PSL-SP.

Segundo reportagem publicada pelo “Estadão”, desde que o Brasil ultrapassou a marca dos 100 mil mortos pela covid-19, há uma semana, “o presidente passou a cobrar da equipe do ministro das Comunicações uma resposta à cobertura do assunto pela imprensa, principalmente do ‘Jornal Nacional’, da TV Globo.

Compartilhe: