Informar

‘O Outro Lado do Paraíso’: Gael se envolve em nova agressão

Playboy machista dará soco em Odair por conversar com sua namorada

Por: Redação | Comunicar erro
Gael (Sergio Guizé) e Odair (Felipe Titto) em “O Outro Lado do Paraíso”

Gael (Sérgio Guizé) não se emenda. O playboy de “O Outro Lado do Paraíso”, da TV Globo, se envolverá em mais uma agressão nos próximos capítulos da novela de Walcyr Carrasco.

O filho de Sophia (Marieta Severo) ficará furioso ao ver Odair (Felipe Titto) dar em cima da namorada, Aura (Tainá Müller), e trocará socos com o cabeleireiro na frente do salão de Nádia (Eliane Giardini), segundo o “Notícias da TV”.

A megera racista, então, chamará a polícia e o ex-marido de Clara (Bianca Bin) vai parar na delegacia novamente.

“Eu exijo que faça um B.O. Gael já foi preso antes. Tem que voltar para a cadeia”, dirá Nádia ao delegado Vinícius (Flávio Tolezani).

O policial, por sua vez, ligará para Sophia, responsável por pagar propina a ele e perguntará se pode prender o filho mais uma vez. Após negativa da vilã, o delegado fará o B.O., mas arquivará o processo.

Em tempo: Esta não é a primeira vez que Aura é vítima das atitudes machistas do namorado. Em alguns capítulos anteriores, a moça foi agredida fisicamente pelo playboy diversas vezes, mas não o denunciou em nenhuma das ocasiões.

Nunca é demais lembrar que violência doméstica é crime e deve ser combatida.  Para apoiar o movimento, o Catraca Livre selecionou 10 motivos que explicitam a necessidade de combater o machismo e a violência contra a mulher. Confira:

  1. Uma mulher é estuprada a cada três horas no Brasil
  2. No Brasil, há uma denúncia de violência contra a mulher a cada sete minutos
  3. Todos os dias, violência doméstica mata cinco mulheres por hora em todo o mundo
  4. Só em 2095: mulheres vão levar 80 anos para ter salário igual aos homens, diz pesquisa
  5. Pesquisa revela que mulheres recebem 74,5% do salário dos homens no Brasil
  6. 61% dos homens acham que mulher solteira no Carnaval não pode reclamar de ser cantada
  7. Cresce número de denúncias de abuso sexual no metrô de SP
  8. Pesquisa aborda o machismo e violência contra a mulher na periferia
  9. Os números do machismo no Brasil: pesquisa revela opinião de jovens entre 16 a 24 anos
  10. Vídeo evidencia a escassa presença feminina nos centros de poder

Compartilhe: