Paciente encontrada morta após sumir de hospital no Rio foi vítima de violência

Valéria Muniz, 52 anos, deixou o hospital sem autorização e foi encontrada morta

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A morte da paciente que saiu “escondida” de um hospital na zona norte do Rio de Janeiro foi provocada por uma ação violenta, é o aponta investigação da Polícia Civil.

Valéria Muniz de Carvalho, 52 anos, estava internada no Hospital Salgado Filho, no Méier, com uma fratura no calcanhar. Segundo a instituição, a paciente saiu “escondida” do local sem que os médicos ou enfermeiros percebessem. O caso ocorreu na madrugada do último sábado, 19.

Crédito: Reprodução/TV GloboValéria Muniz de Carvalho, 52 anos, saiu “escondida” do hospital e foi encontrada morta com sinais de violência

Imagens do circuito interno mostram Valéria circulando no hospital com o pé enfaixado, mancando e deixando a unidade de saúde pela saída de emergência.

A paciente foi encontrada morta na rua Rua Miguel Angelo, no Cachambi, bairro vizinho ao Méier. Os familiares da vítima só tiveram conhecimento de sua morte ao procurarem informações sobre ela no IML (Instituto Médico Legal).

Ao UOL, Vânia Muniz, irmã de Valéria, disse que ela tinha manchas roxas espalhadas no corpo. “O laudo feito apontou hemorragia interna e a minha irmã tinha manchas roxas espalhadas no corpo. Tinha hematoma no queixo, braço e também na parte de trás do corpo. Até agora não sabemos o que ocorreu. Só sabemos que ela saiu de lá [do hospital] para morrer”.

De acordo com a polícia, Valéria foi “morta por ação violenta”. “A gente já conseguiu detectar que a morte foi por ação violenta, mas a gente ainda não conseguiu concluir, estamos a caminho (da conclusão)”, disse o delegado Deoclecio de Assis, da  23ª DP (Méier).