CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Parentalidade pode aumentar expectativa de vida, diz pesquisador

Por: Renata Penzani

A importância dos primeiros anos de vida no desenvolvimento do ser humano é consenso entre os pesquisadores: a primeira infância é o território primeiro das descobertas, referenciais de mundo e padrões de comportamento. Uma pesquisa recente trouxe mais uma evidência sobre o papel crucial desta etapa para o indivíduo – e, consequentemente, para toda a comunidade.

O pesquisador Michael Marmot, professor da Universidade de Londres e atual Presidente da Associação Médica Mundial, investiga especificamente a relação entre a primeira infância e a expectativa de vida da população, e concluiu que a parentalidade tem influência significativa no aumento da longevidade.

Apesar de os indicadores socioeconômicos, sobretudo o índice de pobreza e extrema miséria, serem os principais agentes impactantes da expectativa de vida de uma população, não são só eles que exercem influência sobre quanto uma pessoa vive.


  • Divulgada em março deste ano, a pesquisa “Cenário da Infância e Adolescência no Brasil”, realizada pela Fundação Abrinq com base em indicadores sociais de orgãos como Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde, indica que mais de 13% da população total do Brasil – equivalente a 5,8 milhões de habitantes – que em situação de extrema pobreza têm entre zero e 14 anos, e que 40,2% das crianças com idades entre zero e 14 anos vivem em domicílios de baixa renda. Clique aqui para acessar outros dados alarmantes que o estudo revela.

Em seu estudo, Marmot ressalta que, mesmo em áreas mais pobres de uma cidade, a expectativa de vida dos habitantes pode ser maior, de acordo com os estímulos que as crianças recebem em casa na fase mais sensível de seu desenvolvimento: a Primeira Infância.

Michael Marmot é especialista em estudar as diferenças de qualidade de vida e saúde entre populações pobres e ricas, e avalia que os vínculos afetivos exercem influência crucial sobre a longevidade.

Em um artigo publicado na revista americana Scientific American, o pesquisador indica uma série de evidências que demonstram como os cuidados parentais no começo da vida define o perfil de saúde das pessoas. O especialista defende que o carinho e os laços afetivos são os principais responsáveis por fazer o indivíduo sentir-se conectado com o seu entorno e assim ter mais instrumentos para realizar ações significativas.

Apesar de levantar indícios que à primeira vista podem parecem obviedades, o estudo é mais um indício de como iniciativas em prol da Primeira Infância beneficiam profundamente toda a sociedade: a infância como um termômetro da saúde de uma nação.

Segundo Marmot, conversar com bebês (mesmo quando eles ainda não aprenderam falar) e oferecer afeto durante o cuidado diário são ações que constroem vínculos afetivos que são responsáveis diretos pela noção de segurança e autoconfiança dos indivíduos; no futuro, essas ações culminam em um maior índice de longevidade. Por outro lado, de acordo com o professor, a ausência parental ou a falta de carinho na infância pode explicar menos um terço dos problemas de linguagem das crianças, assim como eventuais dificuldades socioemocionais.

Os dados mostram que se todas as crianças recebessem influências positivas da família, incluindo aqui o incentivo à leitura desde o berço, a expectativa de vida da população aumentaria no longo prazo – mesmo para pessoas de níveis socioeconômicos mais baixos.

Para quem se interessar por aprofundar a reflexão sobre o assunto, a pesquisa está disponível online, em inglês – clique aqui para saber mais.

*Com informações de Instituto Alfa e Beto

Leia mais:

1
‘Na Fila do SUS’ retrata o sucateamento da saúde pública em plena pandemia
 'Na Fila do SUS' é uma websérie em formato original com seis episódios que estreia disponível exclusivamente, na plataforma online …
2
Governo libera uso da cloroquina para pacientes em estado leve da covid-19; classe médica discorda
Após pressão do presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde cedeu e ampliou o  protocolo para uso da cloroquina e …
3
Felipe Neto no Roda Vida: confira os principais momentos do programa
Convidado do Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira, 18, o youtuber Felipe Neto afirmou que faz um …
4
Flávio Bolsonaro rebate acusação feita por Paulo Marinho sobre o caso Queiroz
O senador Flávio Bolsonaro rebateu a acusação feita pelo empresário Paulo Marinho em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo …
5
Entenda os motivos do pedido de demissão do ministro da Saúde, Nelson Teich
Antes mesmo de completar um mês à frente do Ministério da Saúde, o ministro Nelson Teich pediu demissão do cargo …
6
Guia Negro Entrevista: O que é ser um corpo negro no mundo?
Neste décimo e último episódio da terceira temporada do Guia Negro Entrevista, o programa revisita seu passado para apresentar um …
7
Vídeo da reunião de Bolsonaro com Moro pode incriminar o presidente? Entenda
E não é que a exibição do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citado pelo ex-ministro Sergio …
8
3 países que mostraram que é possível conter o coronavírus
Nova Zelândia, Alemanha e Taiwan. O que esses três locais têm em comum? Eles mostraram para o mundo que ações rápidas …